André Ceciliano nega candidatura a governador do Rio em 2022

maio 4, 2021 /

Em nota divulgada nesta terça-feira, o presidente da Alerj, André Ceciliano, negou que vá se candidatar ao Governo do Estado e reafirmou compromisso púbico de trabalhar em parceria com o governador Cláudio Castro para ajudar o Rio a superar a crise. Segundo Washington Quaquá, vice-presidente nacional do PT, Ceciliano é o “Plano A” de seu partido no Rio.

Leia a íntegra da nota:

1. O Brasil como um todo e o Rio em particular enfrentam a pior crise da história e tem problemas reais demais para antecipar em mais de um anos as eleições de 2022. Os cidadãos querem união para que haja saídas para a crise; não disputas políticas.

2. Se Deus continuar me abençoando com saúde e disposição, serei candidato a deputado estadual novamente.

3. Sigo trabalhando para encontrar saídas conjuntas – com os demais poderes e a sociedade civil organizada – para tirar o Rio de Janeiro da profunda crise em que se encontra. A Alerj trabalha em sólida parceria com o Governo do Estado neste momento difícil do país, agravado pela pandemia e pela crise econômica. Não vamos nos dispersar por conta de disputas políicas. Meu compromisso é unicamente trabalhar por esta união em favor do estado do Rio de Janeiro.

 

foto: Paulo Cezar Pereira

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.