Aluísio Machado já venceu 16 disputas de samba no Império serrano

Aluísio Machado é o maior vencedor de samba no Império serrano

fevereiro 9, 2024 /

Um dos grandes compositores de samba-enredo, Aluísio Machado, que completará 85 anos no dia 13 de abril, é figura lendária do Império Serrano, onde venceu 16 disputas, sendo uma de suas obras de destaque o antológico “Bumbum, Paticumbum, Prugurundum” (em parceria com Beto Sem Braço), que deu o campeonato ao Império Serrano em 1982. Ele é o maior vencedor de samba-enredo no Império Serrano, desbancando fera como Mano Décio da Viola, Arlindo Cruz e Silas de Oliveira.

Nascido em Campos, Norte Fluminense, em 1939, Aluísio Machado é o sétimo filho do casal Alcides Machado e Maria Augusta, começou a desfilar pelo Império Serrano aos 14 anos de idade. Dois anos depois, entrou para a Companhia Teatro Popular Brasileiro (TPB), do pernambucano Solano Trindade, com a qual viajou para apresentações na cidade de São Paulo.

Aos 24 anos, desfilou pela primeira vez como mestre-sala na Imperatriz Leopoldinense, que pertencia ao Grupo II do carnaval carioca. Aluísio Machado integrou também a ala de compositores do Bloco Carnavalesco Embalo de Madureira. Aluísio Machado também foi compositor da Vila Isabel entre os anos de 1972 e 1981.

Aluísio Machado ganhou a vida também como como estofador e no Tribunal Marítimo, onde trabalhou como arquivista.

Em depoimento para o Museu de Imagem e do Som, em 2001, para José Carlos rego, Helena Theodoro e Lygia Santos, Aluísio Machado explicou a onomatopeia de “Bumbum, paticumbum prugurundum”. “Esse termo foi usado pelo Ismael Silva para explicar a sonoridade da batucada. O Sérgio Cabral teve a sensibilidade de registrá-lo no livro “As Escolas de Samba” e a carnavalesca Rosa Magalhães ousou batizar o nome do enredo com ele. O nome original do samba era “Candelária, Praça XV e Marquês de Sapecaí. Não era um samba fácil, a onomatopeia era complicada e, ainda assim, fez o maior sucesso”, declarou à época

Sambas de Aluísio Machado no Império Serrano:

1982 – “Bum bum Paticumbum Prugurundum” – (Aluízio Machado e Beto Sem Braço) – campeão do grupo 1A – Carnavalescas: Rosa Magalhães e Lícia Lacerda

1983 – “Mãe Baiana Mãe” – (Aluízio Machado e Beto Sem Braço) – 3º lugar – grupo 1A – carnavalesco: Renato Lage

1986 – “Eu Quero” – ( Aluísio Machado, Jorge Nóbrega e Luís Carlos do Cavaco) – 3º lugar – grupo 1ª – carnavalescos: Renato Lage e Lílian Rabello

1987 – “Com a Boca no Mundo, Quem não se Comunica se Trumbica” – (Aluízio Machado e Beto Sem Braço) – 3º lugar – grupo 1 – carnavalesco: Ney Ayan

1989 – “Jorge Amado, Axé Brasil” – ( Arlindo Cruz, Aluízio Machado, Beto Sem Braço e Bicalho) – 10º lugar – grupo 1 – carnavalesco: Oswaldo Jardim

1993 – “Império Serrano, Um Ato de Amor” – (Aluízio Machado, Arlindo Cruz, Bicalho e Acyr Marques) – vice-campeã do grupo A – carnavalescos: Cid Camilo e Sanclair Boiron

1996 – “Verás que Um Filho Teu não Foge à Luta” – (Samba-enredo composto por Aluízio Machado, Arlindo Cruz, Beto Pernarda, Índio do Império e Lula). 6º lugar – grupo especial – carnavalescos: Ernesto Nascimento e Actir Gonçalves

2002 – “Aclamação e Coroação do Imperador da Pedra do Reino: Ariano Suassuna”
(Aluízio Machado, Maurição, Elmo Caetano, Carlos Senna e Lula) – 9º lugar – grupo especial – carnavalescos: Ernesto Nascimento e Actir Gonçalves

2003 – “E Onde Houver Trevas que se Faça a Luz” – (Aluízio Machado, Arlindo Cruz, Maurição, Elmo Caetano e Carlos Senna) – 12º lugar – grupo especial – carnavalesco: Ernesto Nascimento

2006 – “O Império do Divino” – (Aluízio Machado, Arlindo Cruz, Maurição, Elmo Caetano e Carlos Senna) – 8º lugar – grupo especial – carnavalesco: Paulo Menezes

2007 – “Ser Diferente É Normal: O Império Serrano Faz a Diferença no Carnaval”
(Aluízio Machado, Arlindo Cruz, Carlos Senna, Maurição e João Bosco) – 12º lugar – rebaixada – carnavalesco: Jack Vasconcellos

2011 – “A Benção, Vinícius” – (Aluízio Machado, Henrique Hoffmann, Paulinho Valença, Popeye, Victor Alves e Zé Paulo) – 6º lugar – grupo A – Carnavalesco: Alexandre Colla

2016 – “Silas canta Serrinha” – (Aluízio Machado, Arlindo Cruz, Arlindo Neto, Lucas Donato, Andinho Samara e Zé Gloria) – 4º lugar – grupo A – carnavalesco: Severo Luzardo

2020 – “Lugar de Mulher É Onde Ela Quiser!” – (Aluízio Machado, Lucas Donato, Senna, Matheus Machado, Luiz Henrique, Thiago Bahiano, Beto BR, Rafael Prates e Renan Diniz) – 9º lugar – série A – carnavalesco: Júnior Pernambucano

2023 – Lugares de Arlindo – ( Sombrinha, Aluízio Machado, Carlos Senna, Carlitos Beto Br, Rubens Gordinho e Ambrósio Aurélio) – 12º lugar – grupo especial – Rebaixada – carnavalesco: Alex de Souza

2024 – Ilú-ọba Ọ̀yọ́ – A Gira dos Ancestrais – Aluísio Machado / Carlos Senna / Andinho Samara / Jefferson Oliveira Nunes / Carlitos Ambrósio / Marcos R. Valença.

Aloma Carvalho