Alerj revoga fechamento de 10 escolas

dezembro 22, 2018 /

O fechamento de dez escolas estaduais, determinado pela Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) para o fim de 2018, será revogado. É o que define o Decreto Legislativo 08/18, que susta os efeitos da Resolução Seeduc 5.702, responsável por extinguir as unidades escolares. A medida é dos deputados Flávio Serafini (PSol), André Ceciliano (PT), Comte Bittencourt (PPS) e Waldeck Carneiro (PT) e foi promulgada e publicada no Diário Oficial do Legislativo nesta sexta-feira (21/12).As escolas são: o Ciep 403 Maria de Lurdes Giovanetti, em Volta Redonda, e os colégios Eça de Queirós, Roma, Nações Unidas, Professor Felipe dos Santos Reis, Professor Ivan Villon, Alberto Pasqualini, Professor Dinamerico Pereira Pombo, Marechal Alcides Etchegoyen e Jacques Raimundo, todas na cidade do Rio de Janeiro.Na justificativa do texto, os autores criticam a decisão da Seeduc. “Trata-se de mais um movimento no perverso processo de redução do número de escolas estaduais que, nos últimos oito anos, produziu o fechamento de 252 unidades, atingindo principalmente as áreas periféricas e estudantes jovens e adultos. Tal ato administrativo ainda vai na contramão do debate pautado no Legislativo fluminense, que aprovou a Lei 8.175/18, regulamentando o fechamento ou transferência de unidades de ensino público no estado”, argumentaram.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.