Parceria da Alerj com o governo estadual reforça segurança com R$ 150 milhões

junho 14, 2019 /

O Estado do Rio vai ganhar ao longo deste ano R$ 150 milhões como reforço substancial para  reforçar o combate à violência nos municípios, principalmente nas 12 cidades da Baixada Fluminense, onde moram cerca de 4 milhões de pessoas . O anúncio da parceria foi feito hoje pelo governadotr Wilson Witzel, na Câmara de Vereadores de Nova Iguaçu,  durante audiência pública convocada pelo presidente da Alerj, o petista André Ceciliano, a pedido da Frente Parlamentar da Baixada,presidida pelo deputado  Léo Vieira, que reúne 20 deputados estaduais. Ceciliano informou que o dinheiro é parte da economia de R$ 400 milhões que fez cortando gastos no parlamento fluminense.

 

 

Os recursos são oriundos do orçamento da Assembléia Legislativa e serão gastos na compra de 30 carros blindados ( “caveirões”), a contratação de 3.500 novos policiais militares e civis, papilocopistas, legistas e construção e reformas de prédios de IML, além de investimentos na Polícia Técnica e no início da Operação Segurança Presente nas cidades. Witzel informou que a Polícia Militar tem um déficit de 20 mil homens e que até o final de seu governo o estado incoporará mais 15 mil policiais militares que serão formados nas escolas da  Polícia Militar.

O Secretário da Polícia Militar, Coronel Rogério  Figueredo de Lacerda, informou que ao longo deste ano toda frota de veículos da Polícia Militar que atende à Baixada será renovada e que os PMs receberão novos coletas à prova dae bala, além de fuzis e pistolas. Os Comandantes dos batalhões da PM na região também ouviram o governador reforçar o discurso de combate ao tráfico com a entrada em operação do que chamou de ” cerco eletrônico” ao crime organizado. O governador, que estava acompanhado da esposa, d. Helena, e de vários secretários, voltou a falar da história de sua vida para mandar um novo recado às mães que tem filhos no crime organizado.

-No meu governo não vai faltar lugar para colocar vagabundo, mas o bandido que não se entregar ou vai para a cadeia ou para o cemitério – disse o governador ao anunciar, ainda, a construção pelo governo federal de uma escola técnica federal militar na Baixada, além de presídios, escolas tradicioniais e um hospital geral e dois oncológicos. Ele destacou para breve uma grande operação do governo estadual contra o que chamou de “empresários do pó”.

Eleitos com votos de moradores da Baixada, especialmente de Nova Iguaçu, os deputados federais Luiz Antônio Teixeira Júnior, o Dr. Luizinho ( Progressistas), Rosângela Gomes ( PRB) e Juninho do Pneu (DEM) também participaram da audiência. Max Lemos, de Queimados, fez transmissão ao vivo pelas redes sociais ampliando a audiência do evento com o governador.

O deputado Max Lemos fez transmissão ao vivo para seus seguidores nas redes sociais

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, mandou uma mensagem de texto anunciando que está disponibilizando recursos de bancada e da sua cota pessoal para ajudar no reforço à segurança. Os prefeitos Rogério Lisboa ( Nova Iguaçu), Carlos Vilela ( Queimados), Dr. João ( São joão de Meriti), Anabal Barbosa ( Seropédica) e Cezar Mello( Japeri) participaram da audiência pública e aproveitaram a presença do governador para cobrar dele recursos para saúde pública.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.