Waguinho é afastado da prefeitura de Belford Roxo pela justiça do Rio de Janeiro

abril 30, 2019 /

A Justiça do Rio de janeiro determinou o afastamento do cargo de prefeito da cidade de Belford Roxo, Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho (MDB). Ação conjunta do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (GAOCRIM/MPRJ), e a Polícia Civil, por intermédio da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro, foi realizada na manhã desta terça-feira (30)

De acordo com o Ministério Público do Rio, Waguinho é um dos alvos da Operação Metano, que tem como objetivo cumprir ordem judicial de afastamento, apreensão de dinheiro, documentos, computadores, papéis, telefones celulares e outros objetos vinculados aos crimes. Além do prefeito de Belford Roxo, a ação atinge outros servidores públicos municipais, como deputado estadual Marcio Canella, ex-vice prefeito de Belford Roxo, o secretário municipal de Conservação, Paulo Sérgio Corrêa Luna e o ex-secretário municipal de Obras, Bruno de Oliveira Paes Leme Pires.

Segundo o MP, denúncias apontam que os agentes cometeram crimes de organização criminosa, concussão, fraude a licitações, dispensa ilegal de licitações e peculato. Além do prefeito Waguinho e do deputado Marcio Canella, Paulo Sérgio Corrêa Luna e Bruno de Oliveira Paes Leme Pires, a justiça cumpre mandados de afastamento de mais 22 denunciados, dentre eles servidores públicos de Belford Roxo e empresários.

O Ministério Público afirma que inicialmente foram apuradas irregularidades na contratação de empresas para a prestação dos serviços de coleta e transporte de lixo urbano, assim como de sua destinação final em aterro sanitário. E, através de seus desdobramentos, evidenciaram irregularidades em outros campos de atuação administrativa, como o da pavimentação de vias públicas e de locação de imóveis pelo executivo local.

“Foram produzidos sólidos elementos de prova que apontam, por cruzamento de dados, vínculos subjetivos entre todos os agentes denunciados, públicos e privados – em especial, por meio de pessoas jurídicas contratadas -, além de análise pericial de superfaturamento nos contratos, oitiva de diversas testemunhas, diligências policiais de campo, comparativo de gastos públicos orçamentários, relatórios de inteligência financeira, etc., todos convergentes quanto à evidência de crimes gravíssimos perpetrados contra a Administração Pública por obra dos ora denunciados, responsáveis por desfalques milionários no erário municipal”, diz a denúncia.

Prefeitura se posiciona sobre o caso

Em nota, a Prefeitura de Belford Roxo disse que o afastamento já havia sido negado em primeira e segunda instância e que Waguinho está recorrendo da decisão. Confira:

“O prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, recebeu com surpresa a decisão judicial, visto que o afastamento já havia sido pedido em relação aos mesmos fatos. Tanto na primeira como na segunda instância o pedido de afastamento já havia sido negado. Waguinho rebate todas as acusações e está recorrendo da decisão, confiando e respeitando sempre a Justiça.

A Prefeitura está colaborando com as investigações e com a instrução processual e espera que tudo seja esclarecido com a maior brevidade possível”.

Aloma Carvalho