Volta Redonda se despede do lateral Arthur Vinicius no dia do aniversário do garoto do Flamengo

fevereiro 9, 2019 /

Ao som do hino do Flamengo, palmas e de “Parabéns pra você”, familiares, amigos e colegas enterraram neste sábado a primeira vítima do incêndio do alojamento do CT Ninho do Urubu. O cemitério Portal da Saudade, em Volta Redonda, a cerca de 120 km do Rio de Janeiro, ficou lotado de adolescentes aos prantos e trajados de camisas rubro-negras para se despedir do zagueiro Arthur Vinícius da Silva, enterrado no dia em que completaria 15 anos.
O defensor foi uma das dez vítimas da tragédia desta sexta-feira O garoto foi levado para a cidade natal, onde atraiu mais de 500 pessoas durante as duas horas de velório. Também estiveram presentes o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o prefeito da cidade, Samuca Silva, que mais cedo inauguraram uma pista de atletismo em Volta Redonda e decidiram batizar a estrutura com o nome do garoto.

Arthur Vinícius deixaria o alojamento do Flamengo na quinta-feira para poder comemorar o aniversário, mas decidiu ficar mais um dia para participar de um jogo no Maracanã. “Como jogador, ele era ótimo. Nós, da família, estávamos preparando uma festa de aniversário para ele. O Arthur vivia um sonho e tinha muito futuro pela frente”, disse o tio do garoto, Anderson Pereira, o Andinho, ex-jogador do Volta Redonda.

A primeira vítima identificada após o incêndio no CT foi o goleiro Christian Esmerio Candido, de 15 anos, que era considerado uma das grandes promessas do clube, tendo sido convocado algumas vezes para a seleção brasileira de baseReprodução/Redes sociais
A primeira vítima identificada após o incêndio no CT foi o goleiro Christian Esmerio Candido, de 15 anos, que era considerado uma das grandes promessas do clube, tendo sido convocado algumas vezes para a seleção brasileira de base(foto: Reprodução/Redes sociais )
O corpo chegou ao cemitério por volta das 14h e foi velado até 16h40. Amigos de escola e ex-colegas de futebol, todos na faixa dos 15 anos, eram a maior parte do público do enterro. Devido ao forte calor, algumas pessoas chegaram a passar mal. Um dos mais comovidos era o atacante da base do Flamengo, Guilherme Quintino, de 16 anos, que era conhecia o zagueiro há sete anos.
“A gente se conheceu em Volta Redonda e depois ele foi morar com a minha família, lá no Rio. Ele ficou um ano em casa, até fazer 14 anos e poder morar no alojamento do Flamengo. A gente era só risada. Como eu sou filho único, o Arthur era um irmão para mim”, comentou Quintino, que contou ser o responsável por colocar em Arthur o apelido de “Bigode”.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.