Vereador de Japeri, Wendel Coelho é assassinado a tiros. Prefeito diz que a violência continua chocando a sociedade

março 25, 2019 /

O vereador Wendel Andrei de Lima Coelho (PT do B), do município de Japeri, na Baixada Fluminense, foi assassinado a tiros na madrugada deste domingo (24). Policiais procuram agora por testemunhas e imagens que possam ajudar a esclarecer o crime.

Segundo informações  da Secretaria de Estado de Polícia Militar, agentes encontraram o vereador morto dentro do carro em que viajava, no bairro de Engenheiro Pedreira, em Japeri.

Policiais militares do 24º Batalhão da PM, de Queimados, estavam em patrulhamento quando notaram o automóvel parado na via, no fim da madrugada deste domingo. Acionada para registrar a ocorrência, a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte do vereador.

a Câmara Municipal de Japeri tem onze vereadores. Wendel foi eleito com 729 votos. Em julho do ano passado, o prefeito eleito de Japeri, Carlos Moraes Costa (PP), e vereadores da cidade foram alvo de uma operação deflagrada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e pela Polícia.

 

 Prefeito de Japeri decreta luto oficial de três dias pela morte do vereador Wendel Coelho
Ainda abalado pela notícia abrupta, o prefeito em exercício de Japeri, Cezar Melo, lamenta profundamente a morte trágica do vereador da cidade, Wendel Coelho (PTdoB), ocorrida na manhã deste domingo (24), no Centro de Engenheiro Pedreira.
   Para o prefeito  a violência desmedida, insana, continua chocando a sociedade cotidianamente. “Por isso, nos solidarizamos com a família e pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares, amigos e moradores neste momento dor e paixão”, disse.
   Líder comunitário e conhecido por sua luta incansável em defesa dos direitos dos cidadãos japerienses, Wendel Coelho, eleito aos 24 anos de idade para o mandato parlamentar, “tinha um futuro político promissor, que fora interrompido pela violência desmedida que choca a todos”, concluiu Cezar Melo, que decretou três dias de luto oficial na cidade.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.