Superior Tribunal de Justiça decide que acusados de incêndio na boate Kiss devem ir a juri popular

junho 19, 2019 /

A 6º turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por unanimidade, que quatro acusados de envolvimento na tragédia da boate Kiss, em Santa Maria-RS, devem ir a juri popular. Derrubando decisão anterior do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), que considerou que os réus haviam cometido crime de homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar.

Agora, com a decisão do STJ, os acusados serão submetidos juri popular para avaliar a situação. Os recursos que levaram a revisão da sentença foram apresentados pelo Ministério Público do RS e pela associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM).

Relembre o caso

Na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013 um artefato pirotécnico usado pela banda Gurizada Fandangueira ocasionou um incêndio na Boate Kiss, ocasionando a morte de 242 pessoas. O objeto atingiu o teto e se espalhou pelo local em poucos minutos e, devido as más condições de segurança, e um bloqueio das portas por funcionários da casa resultaram os óbitos, além de ferir 680 jovens.

Aloma Carvalho