SECRETÁRIO DE SAÚDE DE MESQUITA É O NOVO PRESIDENTE DO CONSELHO TÉCNICO DO CISBAF

março 25, 2019 /

Secretários de Saúde da Baixada Fluminense elegeram por unanimidade o secretário de Saúde de Mesquita, Emerson Trindade, o novo presidente do Conselho Técnico do Cisbaf. A vice-presidência ficou com o secretário de Saúde de Duque de Caxias, José Carlos de Oliveira. A primeira reunião do ano foi realizada nesta quarta-feira (20), na sede do consórcio, e definiu também a agenda de projetos e as ações regionais prioritárias a serem apresentadas ao ministro da Saúde e ao secretário estadual de Saúde.

A secretária executiva do Cisbaf, Rosangela Bello, conduziu o encontro dando as boas-vindas aos gestores e explanando a agenda da saúde regional. Destacou o Marque Fácil (programa de agendamento de procedimentos da atenção especializada implantado pelo consórcio em meados do ano passado). Bello falou da publicação pela SES – Secretaria de Estado de Saúde da Resolução Nº 1788 de 31 de janeiro de 2019, que institui cofinanciamento estadual para ampliação do acesso à atenção ambulatorial em média e alta complexidade no âmbito do SUS. A proposta é captar o recurso para que seja aplicado na Baixada e os municípios se beneficiem dos serviços ofertados pelo Marque Fácil. Os secretários de Saúde de Mesquita e de Nilópolis, municípios que já aderiram ao programa, aproveitaram para elogiar o serviço que vem reduzindo a fila de espera da população para a realização de exames, como ressonâncias, ultrassonografias, colonoscopias, dentre outros.

A expansão da ESF – Estratégia de Saúde da Família em 70%, projeto elaborado e precificado pelo Cisbaf, também foi outro tema da pauta. Os secretários falaram sobre as dificuldades de contratação e fixação do médico, a ausência de leitos de retaguarda, bem como de oferta de alguns serviços especializados, como diálise e hemodiálise.

Bello reforçou a ideia de que Ministério da Saúde e o Governo do Estado precisam ver a Baixada como uma região e que ações isoladas não irão resolver o problema dos municípios. “A Baixada tem um conjunto de propostas para o setor. Só precisamos do apoio efetivo dos entes federal e estadual, já que os municípios já ultrapassaram a sua capacidade financeira para dar conta de tudo, inclusive o que não é a sua obrigação por lei”.

No próximo encontro, a secretária executiva propôs a exibição de experiências exitosas que alguns municípios vêm desenvolvendo, como a regulação na atenção básica implementada por Mesquita, e a regulação hospitalar feita por Duque de Caxias. “A troca de experiências proposta pelo Cisbaf fortalece o município e facilita o trabalho dos demais municípios”, acrescentou o presidente.

Aloma Carvalho