Queimados celebra Dia Mundial da Conscientização do Autismo

abril 2, 2019 /

Celebrado nesta terça-feira, dia 2 de abril, o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, foi tema de diversos órgãos da Prefeitura de Queimados.

A Secretaria Municipal de Educação promoveu, no Teatro Marlice Margarida Ferreira da Cunha (Metodista), a palestra “Autismo na escola: um jeito diferente de aprender, um jeito diferente de ensinar”. Ministrada pelo doutor em educação Eugênio Cunha, a palestra levou a plateia a refletir sobre os desafios da inclusão no ensino. Entre os cerca de 200 presentes, estavam professores de sala de recursos, cuidadores, diretores, orientadores pedagógicos e educacionais, responsáveis, alunos de magistério, profissionais do Centro de Atendimento Educacional Especializado de Queimados (CAEEQ) e autoridades.

Já a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Promoção da Cidadania, a homenagem à data foi promoveu um curso de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para os servidores públicos da cidade. A presença de Carla Cristina, mãe de um jovem com autismo, emocionou os alunos. Ao ouvirem detalhes sobre sua vivência na luta contra o preconceito, os colegas aprenderam sinais relacionados ao assunto e debateram sobre a importância da inclusão de todas as pessoas com deficiência.

A servidora participa do curso desde o início conta sobre o presente que recebeu de Deus. “Meu filho Walber, que tem 19 anos hoje, foi diagnosticado quando tinha apenas 5. Sei que o preconceito velado existe, até meu ex-marido tem problemas em aceitar quem meu filho é, mas eu sei que Deus me escolheu para cuidar e proteger meu filho”, disse Carla.

Para o Secretário da Pasta, Luis Macedo, a existência da Coordenadoria da Pessoa com Deficiência é um passo importante para a conscientização e inclusão dessas pessoas. “A criação de políticas públicas e de iniciativas da Prefeitura são um passo importante no entendimento da população para respeitarem e conhecerem melhor a realidade da pessoa com deficiência. O curso de LIBRAS, por exemplo, foi uma iniciativa que nos faz incluir mais a pessoa surda. Mas além disso precisamos focar em incluir todos os outros, pois merecem viver uma vida digna e de qualidade sendo quem são”, concluiu o gestor.

Aloma Carvalho