PREFEITO ASSINA CONVÊNIO COM HOSPITAL PEDIÁTRICO EM BELFORD ROXO

setembro 6, 2019 /

 

    O prefeito de Belford Roxo, Wagner Carneiro, o Waguinho fiscalizou as instalações do Hospital de atendimento pediátrico na manhã desta quinta-feira (5), localizado no bairro Areia Branca. Após a visita, o prefeito e os diretores da unidade assinaram o convênio. O Hospital Fluminense já está em pleno funcionamento e agora passa a contar com 82 leitos e capacidade para atender 250 pacientes por dia. São 115 profissionais (enfermagem, médicos, auxiliares de serviços gerais, copeiros, cozinheiros, lactarista, auxiliar administrativo, direção médica, direção administrativa, manutenção, fisioterapeuta e setor jurídico) atuando na emergência pediátrica 24h. O hospital realizou mais de 200 mil atendimentos desde sua reabertura em 2017 até o ano de 2019.

Waguinho ressaltou que a unidade atende também a crianças de municípios vizinhos. “O hospital está de portas abertas para atender as crianças que tanto precisam. Agradeço aos diretores e toda a equipe da unidade que se empenharam para a reabertura. Aos deputados. A saúde da cidade não pode parar. Não importa o município, pois o SUS (Sistema Único de Saúde) é para todos que precisam”, destacou o prefeito.

 

O secretário de Saúde, Flávio Vieira, destacou o empenho do prefeito em reabrir mais uma unidade para as crianças do município e de outras cidades. “Esse é um espaço que tem convênio com a Prefeitura de Belford Roxo, onde ela recebe dinheiro do SUS e repassa para o Hospital conforme sua produção. Então, a Prefeitura serve como intermediário e parceiro nos casos que precisam de transferência, por exemplo. Gostaria de ressaltar que enquanto a unidade esteve fechada, não deixamos de ter pediatria na cidade. A especialidade está na UPA Bom Pastor, Unidade Mista do Lote XV e no Hospital Municipal. Mas sem dúvida nenhuma, aqui se abre mais uma porta de pediatria que a gente conta e espera que seja de grande valia para o município”, finalizou Flávio.

 

Atendimento diferenciado

 

O diretor de gestão hospitalar, Rafael Peixoto, mostrou as instalações ao prefeito e afirmou que a unidade é umas das que tem a taxa de óbitos mais baixas do Brasil. “O Hospital Fluminense tenta levar para a população um atendimento diferenciado. É um hospital aonde a gente preza muito por cada criança, como se fosse nossa. Fazemos todo um trabalho dentro e fora do município, pois a Baixada Fluminense realmente necessita de um hospital pediátrico. É muito difícil você ter em uma região como essa um serviço de referência que funcione e estamos tentando fazer isso. Contamos com mais três unidades de pronto atendimento que nos dão suporte na pediatria, mais o local para internar e tratar esses pacientes de doenças mais específicas da infância é aqui”, informou Rafael.

O diretor de gestão hospitalar, Rafael Peixoto, explica como é o funcionamento do hospital

 

A estrutura da unidade conta com sala de medicação, dois consultórios, unidade intensiva (UI), laboratório, sala de procedimentos, posto de enfermagem, 10 enfermarias, direção e coordenação/supervisão. Cerca de 50% da demanda recebida é de municípios vizinhos.

 

 

 

 

  

 

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.