Preço do material escolar deve aumentar 8%, diz associação

janeiro 7, 2020 /

Especialista ressalta que alta é consequência de consumidores que deixam para comprar itens escolares no período próximo à volta das aulas

O começo de ano marca a volta de algumas dores de cabeça para o brasileiro. Entre contas, impostos e dívidas, os materiais escolares dos filhos também são preocupações para pais e mães. Segundo a Abfiae (Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares), nesta volta às aulas, os itens devem estar, em média, 8% mais caros do que em 2019.

Leia mais: Immetro dá dicas de segurança na compra de material escolar

O diretor de marketing do Cuponomia, Ivan Zeredo, destaca que os altos preços praticados também tem relação com o período em que os pais se planejam para fazer as compras dos materiais escolares.

No entanto, o dinheiro desembolsado na compra dos materias pode ser reduzido consideravelmente se algumas práticas para economizar forem adotadas.

“O mais importante é que os pais façam uma pesquisa antes da compra para que consigam descontos”, diz Zeredo.

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.