Polícia Civil cumpre novos mandados de busca referente ao caso Marielle e Anderson

março 13, 2019 /

Na manhã desta quarta-feira (13), policiais civis deram início a uma nova operação para cumprir 16 mandados de busca e apreensão referente à investigação dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes. O material apreendido será encaminhado para a Delegacia de Homicídios da Capital, onde estão presos dois suspeitos dos homicídios: o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz. Eles foram presos na última terça-feira (12) e devem ser transferidos ainda hoje para unidades prisionais.

Entre os endereços listados pelos investigadores estão imóveis relacionados a três PMs e um bombeiro militar. No início da manhã de hoje, os agentes do Ministério Público e da Polícia Civil faziam buscas na casa do bombeiro Maxwell Simões Correa, conhecido como Suel, no Recreio dos Bandeirantes.
Prisões

Prisões

Na terça-feira (12), o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, foram presos suspeitos de participar do assassinato da vereadora, Marielle Franco, e do motorista, Anderson Gomes. Segundo as investigações, Ronnie Lessa é o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson. Já Élcio Vieira de Queiroz dirigiu o Cobalt. Ambos foram presos em casa.

Na ação, foram encontrados 117 fuzis incompletos, do tipo M-16, e 500 munições na casa de um amigo de Ronnie. As armas estavam desmontadas em caixas em um guarda-roupas – só faltavam os canos. O dono da casa, Alexandre Mota de Souza, afirmou para os policiais que Ronnie, seu amigo de infância, entregou as caixas, e pediu para guardá-las e não abri-las. Alexandre acabou preso sob a suspeita de tráfico de armas.

Foto: Reprodução/Agência Brasil

Aloma Carvalho