Operação Lei Seca retirou 263 motoristas alcoolizados das ruas durante o Carnaval

março 8, 2019 /

 

Apesar das fortes chuvas, 50 blitzes foram realizadas em todo o Estado e 4.876 motoristas foram abordados

A Operação Lei Seca contou com todo o efetivo nas ruas durante o Carnaval e realizou, em parceria com o Detran, 50 ações de fiscalização em locais com grande concentração de pessoas em todo o Estado. Da madrugada do dia 1º até a quarta-feira de cinzas (dia 6/3), 4.876 motoristas foram abordados nas blitzes e 263 tinham sinais de embriaguez e foram impedidos de continuar dirigindo.

Neste período, 902 veículos foram multados, 179 rebocados e 215 carteiras de habilitações foram recolhidas.

Para prevenir possíveis acidentes, a Lei Seca esteve presente, pelo segundo ano consecutivo, em todos os dias de desfile na Sapucaí e realizou 158 testes do bafômetro nos motoristas dos carros alegóricos. Todos os testes tiveram resultado negativo para ingestão de bebida alcoólica.

Além das blitzes de fiscalização, a Lei Seca também realizou ações de conscientização nos principais blocos de rua para alertar aos foliões sobre o perigo da mistura entre álcool e direção.

– Estivemos presentes nas ruas durante o Carnaval no intuito de alertar e cuidar para que os foliões pudessem voltar para casa seguros. Apesar das fortes chuvas que atingiram o Rio durante o Carnaval, mantivemos nossas ações de conscientização e fiscalização. Estamos há 10 anos salvando vidas. – reforçou a coordenadora da Lei Seca, Verônica Oliveira.

Segundo o vice-presidente do Detran, Marcelo Bertolucci, que é responsável pela coordenação da fiscalização, o caráter pedagógico, educativo e preventivo, da Operação Lei Seca é fundamental para garantir a segurança da população.

– Essa parceria do Detran com a Lei Seca é um dever do Governo do Estado de assegurar esse direito à população. – reforça Marcelo Bertolucci.

A Operação Lei Seca, da Secretaria de Estado de Governo e Relações Institucionais, é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, que completa 10 anos no próximo dia 19 de março.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.