OPERAÇÃO LEI SECA É LIDERADA POR DELEGADA DA POLÍCIA CIVIL E DEPUTADO DR. LUIZINHO PROPÕE LEI PARA GARANTIR TOMÓGRAFOS NAS CIDADES

março 8, 2019 /

É a primeira vez em dez anos que o programa tem uma mulher no comando

No mês em que a Operação Lei Seca celebra dez anos de existência no Rio de Janeiro, outro fato chama atenção: pela primeira vez, o programa do Estado é liderado por uma mulher. A delegada Verônica Oliveira assumiu a coordenação da operação em janeiro deste ano, após 18 anos de atuação na Polícia Civil.

– Eu me sinto honrada por ser a primeira mulher a frente de um programa de governo de tanto sucesso, como a Operação Lei Seca. É, sem dúvida, mais um grande desafio na minha carreira. Meu compromisso é atuar com a leveza feminina, sem abrir mão da autoridade policial que sou, por formação profissional – disse a delegada.

Os números da Operação Lei Seca mostram o impacto da ação na rotina dos motoristas fluminenses. Já são cerca de três milhões de abordagens, mais de 20 mil blitz, redução em 18% no número de acidentes fatais, além da diminuição em 50% de pessoas flagradas alcoolizadas ao volante. Além do trabalho de fiscalização, a Operação Lei Seca também realiza ações educativas. Uma equipe de 28 pessoas com deficiência, vítimas de acidentes de trânsito provocados por consumo de bebida alcoólica, é responsável por depoimentos e palestras para mostrar os perigos da combinação entre álcool e direção.

– A preocupação com o outro é que faz a sociedade se conscientizar de que não se pode beber e em seguida, dirigir. Por isso, a lei é clara, com tolerância zero. É por meio da mudança de hábitos que podemos salvar vidas no trânsito – ressaltou a coordenadora.

Operação Lei Seca Marítima e parceria com o DER


Uma das primeiras medidas que a delegada Verônica instituiu foi a criação da Operação Lei Seca Marítima. Em parceria com a Capitania dos Portos, o objetivo é a fiscalização de embarcações em áreas marítimas com grande fluxo turístico. Além disso, os agentes distribuem material educativo aos condutores, tripulação e passageiros.

– Outra ação foi levar a Operação Lei Seca aos estádios de futebol e ainda, intensificamos as ações no interior do estado, onde há um alto índice de acidentes. A novidade é que acabamos de firmar uma parceria com o Departamento de Estrada e Rodagens (DER-RJ) para realizar operações nas rodovias estaduais com o objetivo de reduzir mortes e lesões no trânsito – contou Verônica.

Aprovada no primeiro concurso da Polícia Civil, a delegada já atuou em diversas regiões da capital e, inclusive, no interior fluminense. Ela revela que, no início, não havia muitas mulheres na profissão e que, por ser jovem, com apenas 23 anos, foi recebida com desconfiança por parte de alguns colegas.

– Quando entrei na instituição, a diferença de idade entre meus colegas era grande. Alguns, bem mais velhos que eu. Mas, sempre fui firme nas minhas tomadas de decisão, o que é importante para a função de delegada. E, não deixei de ser leve no dia-a-dia e, por isso, fui conquistando o respeito – afirmou Verônica, que ainda revelou os motivos que a levou seguir a carreira de policial:

– Sempre tive essa vontade de cuidar de quem mais precisa. A autoridade policial é um pouco disso, pois está próxima do cidadão que recorre à delegacia, pois algum direito dele foi violado. Quando atuei no interior, vi muitos casos de violência doméstica e contra menores de idade. Agora, com o trabalho na Operação Lei Seca, fazemos esse trabalho de fiscalizar e, principalmente, conscientizar as pessoas com a mensagem do programa, que é “Nunca dirija depois de beber” – finalizou.

 

DEPUTADO DR. LUIZINHO (RJ) INFORMA, NO TWITTER, QUE VAI PROPOR LEI PARA

MAMÓGRAFO EM CIDADES DE 50 MIL HABITANTES

 

Luiz Antonio Teixeira Jr. (@drluizantoniojr) tweetou: Vou propor uma lei para garantir um mamógrafo para cada 50 mil habitantes, hoje o número está fixado em um aparelho para cada 250 mil. Não precisa de mágica, conseguimos atingir essa meta apenas com os aparelhos da rede privada! Mulheres, vocês são incríveis! #8m #SaúdedaMulher https://twitter.com/drluizantoniojr/status/1104058407504527360?s=17

Saúde, atividade física e conscientização celebram Dia Internacional da Mulher em Queimados

Ações ofereceram serviços gratuitos como palestras, aula de zumba e aferição de pressão arterial

Anas, Marias, Joanas, Marielles, Evas e muitas outras guerreiras lutam diariamente para conquistarem o seu espaço no mundo. Para homenageá-las e não deixar o Dia Internacional da Mulher passar em branco, a Prefeitura de Queimados, por meio das Secretarias Municipais de Saúde e Direitos Humanos e Promoção da Cidadania, realizou uma série de ações nesta sexta-feira (8). Foram ofertados gratuitamente à população serviços como palestras educativas, aula de zumba, verificação de pressão e glicose e orientações sobre a Lei do Feminicídio.

Ao passar pela Praça Nossa Senhora da Conceição ou enquanto aguardavam o atendimento no Centro de Especialidades Médicas e Clínica da Mulher para consultas de rotina, as queimadenses puderam saber mais sobre a estrutura existente no município para atendê-las. Na área da saúde, por exemplo, há atendimentos de ginecologia, mastologia e pré-natal.

Além disso, há também o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), que atende cerca de 150 mulheres mensalmente vítimas de violência física, mental, moral, patrimonial e sexual. O órgão, localizado na Estrada Lazareto, 85, Centro, oferece gratuitamente atendimentos psicológicos, jurídicos e de assistência social.

“Essa data é importante não só para desejarmos felicitações às mulheres que estão ao nosso redor, mas também para lembrarmos que não seriamos nada se não existissem essas guerreiras em nossas vidas. Aproveitamos a oportunidade para conscientizar a população sobre casos de violência, abusos e feminicídio que acontecem no nosso país. Precisamos dar um basta nisso”, declarou o Prefeito Carlos Vilela, acompanhado da primeira-dama, Lúcia Vilela, da Secretária de Saúde, Lívia Guedes e do Secretário de Direitos Humanos, Luiz Macedo.

Moradora do Centro, Francis Pires (63) acordou cedo para participar da aula de zumba. “Sempre ensinei ao meu filho que dia da mulher é todo dia. Precisamos de respeito, carinho e atenção dos nossos companheiros, pais, filhos e amigos. Fiquei muito feliz quando soube que teria uma atividade aqui perto de casa para comemorar essa data tão importante” afirmou a aposentada.

DOM LUCIANO PEDE ORAÇÕES PELAS MULHERES NO FACEBOOK

Caros amigos (as), neste dia, 08/03,  dedicado às Mulheres, queremos parabenizá-las  por sua vida e atuação indispensável na Família, Igreja e Sociedade. Nossa oração a fim de que todas consigam se realizar como pessoas na  entrega de seu amor e no exercício de seus dotes.  
Que Nossa Senhora interceda por elas.
Também lembramos que amanhã, sábado, dia 09/03, a partir da 8:30 h. , em Mesquita, frente ao Paço Municipal, teremos  nossa Abertura Diocesana da Campanha da Fraternidade, com o tema: “Fraternidade e Políticas Públicas”.  É um assunto fundamental para a vida de cada um de nós e de todos. 
Portanto renovamos nosso convite: Procuremos participar! “Povo unido jamais será vencido.   Igreja na Baixada: comunhão e missão”. 
Abraço fraterno e até…amanhã!     
Dom Luciano e Dom Gilson.

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.