Operação Bomba Limpa fiscaliza postos em São João de Meriti

abril 4, 2019 /

Operação Bomba Limpa, da Secretaria de Estado de Governo, realizou, nesta quinta-feira (4/4), uma ação para coibir irregularidades em postos de combustíveis de São João de Meriti. A operação contou com o apoio do Procon-RJ, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A escolha dos estabelecimentos ocorreu por conta de denúncias recebidas pelo 190 e pelo Disque-Denúncia.

– A Barreira Fiscal coordena a Bomba Limpa. Percebemos um aumento das denúncias relativas aos postos localizados na Baixada Fluminense e a partir desta informação montamos a operação com nossos parceiros. Reunimos desta vez três grandes importantes órgãos para esta ação de fiscalização – explicou a coordenadora responsável pela Operação Barreira Fiscal, Rosanna Lopes.

Nas ações volantes da Operação Bomba Limpa, são checadas a qualidade do combustível comercializado e a quantidade do produto que efetivamente é adquirida pelo consumidor em relação ao valor registrado na bomba (prática conhecida como “Bomba Baixa”). A operação também verifica se a documentação do estabelecimento está atualizada e fiscaliza infrações de normas de segurança como a validade e quantidade de extintores de incêndio, por exemplo, entre outras irregularidades como material de divulgação com propaganda enganosa.

Tanque clandestino

Um tanque clandestino foi encontrado na operação em um dos postos vistoriados nesta quinta-feira. Nele, estavam armazenados 11 mil litros de etanol hidratado. O reservatório não apresentava autorização dada pela ANP, além disso a procedência do combustível não foi informada. Uma amostra do produto foi coletada para análise em laboratório e o tanque foi lacrado. Caso o posto não comprove a origem do produto através de documento fiscal, o combustível será apreendido definitivamente e será aberto processo administrativo.

– Em regra, um tanque sem utilização é preenchido com água e não com combustível. Este posto tem um histórico de infrações na agência. Já encontramos irregularidades na qualidade do combustível em outras fiscalizações – explicou o técnico da ANP, Márcio Ferreira.

Fotos: Philippe Lima/Divulgação

Aloma Carvalho