Baixada perde o Professor Camilo Rodriguez Braz, um técnico competente e austero com o dinheiro público . Ele criou e presidiu o Previni

setembro 20, 2019 /

A família, os amigos e as cidades da região da Baixada Fluminense, particularmente Nova Iguaçu ,sepultaram hoje, no Jardim da Saudade, em Mesquita, o corpo do Professor Camilo Rodriguez Braz, que estava enfermo desde o ano passado. Camilo, um economista nascido em Portugal, era um homem sábio,trabalhador e um técnico de alto nível da área de planejamento. Ele começou sua vida pública nos anos 70, quando o então deputado federal Simão Sessim, à época um quadro político da da Arena ( Aliança Renovadora  Nacional, o partido que apoiava o regime militar  ), o indicou ao Almirante Faria Lima, o governador nomeado para organizar a fusão do Rio com a Guanabara, para trabalhar na Fundrem ( Fundação para o Desenvolvimento da Região Metropolitana), um órgão de planejamento estratégico para as cidades da Baixada Fluminense.

Em meados dos anos 70, quando o deputado estadual João Batista Barreto Lubanco assumiu o comando da Prefeitura de Nova Iguaçu como vice-prefeito do professor Joaquim de Freitas ( cassado por corrupção), Lubanco, da ala chaguista do antigo MDB do Rio, nomeou Camilo Braz como Secretário de Planejamento de Nova Iguaçu. Técnico competente, estudioso de questões urbanísticas e com uma visão de futuro da Baixada, Camilo já falava naquela época da importância de se criar espaços urbanos no centro de Nova Iguaçu na área ocupada pelas torres de alta tensão da Light.

Mais diante, nos anos 90, então secretário de Fazenda da administração comandada pelo prefeito Nelson Bornier ( 1997-2002), Camilo foi à inauguração da Via Light, construída no mandato do governador Marcello Alencar (PSDB).  Ele falava também, nas reuniões de trabalho do secretariado de  Bornier, da RJ 109, construída no governo da ex-presidente  Dilma Rousseff com o nome de Arco Metropolitano, atualmente abandonado.

Camilo foi, na Prefeitura de Nova Iguaçu, austero com os gastos públicos quando serviu aos governos de Lubanco, Francisco Amaral e de Bornier . Muita gente credita ao respeito que ele tinha com o dinheiro do contribuinte algumas das explicações do êxito político dos prefeitos aos quais serviu. Era comum Nelson Bornier mandar seus secretários conversarem antes com Camilo antes de lhe fazerem qualquer proposta que implicasse em gastos não previstos no orçamento.

Criado em julho de 1999, durante o primeiro mandato de Bornier como prefeito de Nova Iguaçu, o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Nova Iguaçu (PREVINI) está completando 15 anos. Acreditando sempre na qualificação dos servidores, com foco na concessão de aposentadorias e pensões, o trabalho foi idealizado pelo Professor Camilo Rodrigues Braz., seu primeiro presidente. 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.