Na véspera do Dia do Trabalhador, IBGE informa que desemprego volta a subir e atinge 13,4 milhões de pessoas

abril 30, 2019 /

A taxa de desocupação alcançou 12,7% no trimestre encerrado em março deste ano, após avançar 1,1 ponto percentual em relação aos três meses anteriores


O desemprego sobe novamente e atinge 13,4 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de desocupação alcançou 12,7% no trimestre encerrado em março deste ano, após avançar 1,1 ponto percentual em relação aos três meses anteriores (de outubro a dezembro). Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (30/4).
A população desocupada não obteve variação estatisticamente significativa em relação ao primeiro trimestre de 2018, quando 13,6 milhões de pessoas estavam procurando emprego. A população ocupada, por sua vez, tombou 0,9%, o que representa 91,9 milhões. Em comparação com o período de janeiro a março de 2018, o montante de pessoas cresceu 1,8%.

Confira a variação no número de desempregados: 

1º Trimestre/18 (13,68 milhões)
2º Trimestre/18 (12,96 milhões)
3º Trimestre/18 (12,49 milhões)
4º Trimestre/18 (12,19 milhões)
1º Trimestre/19 (13,4 milhões)
A população subutilizada — aquela que presta serviços por menos que 40 horas semanais e quer trabalhar mais — bateu o recorde da série histórica, com 28,3 milhões de pessoas. A taxa de subutilização da força de trabalho atingiu 25% no trimestre encerrado em março.

Continua depois da publicidade

O número de pessoas desalentadas — aquela que desistiram de procurar emprego porque acharam que não conseguiria — aumentou em todas as comparações, registrando 4,8 milhões de pessoas.

População ocupada

O número de empregados no setor privado com carteira assinada (exclusive trabalhadores domésticos) foi de 32,9 milhões de pessoas, ficando estável em ambas as comparações. Já o número de empregados sem carteira assinada (11,1 milhões) caiu (-3,2%) em relação ao trimestre anterior e subiu 4,4%, comparado ao mesmo trimestre de 2018. Os trabalhadores por conta própria (23,8 milhões) ficou estável em relação ao trimestre anterior.
O rendimento médio real habitual (R$ 2.179) ficou estável no primeiro trimestre do ano, em comparação com os três meses imediatamente anteriores.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.