Militar brasileiro é detido com cocaina no aeroporto de Sevilha, na Espanha

junho 26, 2019 /

Militar preso com drogas em avião da FAB na Espanha

       foto  de arquivo

Um sargento da Aeronáutica foi detido nesta terça-feira por portar droga na bagagem, no aeroporto de Sevilha, na Espanha. O militar, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, viajava no avião da Força Aérea Brasileira (FAB), na comitiva oficial do presidente Jair Bolsonaro, cujo destino final é Osaka, no Japão. A detenção levou o Governo brasileiro a mudar a escala da viagem, de Sevilha para Lisboa.

O presidente, ex-capitão do Exército Brasileiro, também escreveu que as Forças Armadas têm em seu contingente mais de 300.000 homens e mulheres “formados nos mais íntegros princípios da ética e da moralidade”.

A comitiva viaja ao Japão para participar da cúpula do G-20. Segundo O Estado de S. Paulo, o sargento detido embarcou em Brasília, no avião da reserva da Presidência, o Embraer 190, do Grupo de Transportes Especiais da FAB, que transportava três tripulações de militares para a missão. A primeira equipe, que inclui piloto e copiloto, assumiu o voo de Bolsonaro e sua equipe em Lisboa, no Airbus 319, para cumprir o segundo trecho da viagem até Osaka.

O militar detido, que não trabalha na presidência e sim na FAB, não integrava esse grupo, de acordo com o jornal. Ele pertence à segunda equipe de tripulação, que presta serviço no avião reserva. Ele exercia a função de comissário de bordo.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.