Mãos que cuidam e lavram: conheça a história de Maria do Carmo, uma mãe do campo em Queimados

maio 9, 2019 /

As mãos calejadas que lavram a terra para ajudar no sustento da família são as mesmas que cuidam dos filhos, do marido e das tarefas de casa. Da dureza do campo à doçura da maternidade, a agricultora de Queimados, Maria do Carmo (32), afirma que seus melhores presentes de “Dia das Mães” têm nome: Daniel (16), Melquisedeque (13), Moisés (10), Micael (7), Victória (4) e Arthur (1). Mesmo em meio aos vários papéis que exerce ao longo do dia, a jovem não perde a força e nem o riso, tudo isso com um único objetivo: garantir um futuro promissor para seus pequenos.

Em seu sítio no bairro Santo Expedito, Maria tem uma rotina árdua: Levanta as 5h30 da manhã, prepara o café da família, arruma os filhos para a escola e segue para as tarefas da roça. Criada no meio da lavoura pelos seus pais, a agricultora aprendeu desde pequena o valor da terra para a família. Atividades como plantar, cultivar e colher seus próximos alimentos fazem parte de seu cotidiano desde que pequena. Casada, ela divide com o esposo, Elael Ferreira (42), tarefas que vão desde o cuidado dos animais até a plantação de produtos como aipim, alface, banana, quiabo, feijão e flores para decorar a casa.

 

Às terças e quintas-feiras, o casal expõe e vende toda a produção semanal na Feira da Roça, iniciativa da Prefeitura de Queimados que funciona no Centro, das 6h às 14h. Com o dinheiro arrecadado no local, eles conseguem fazer as compras, pagar as contas e continuar investido na plantação e na educação dos filhos.

 

Mesmo com pouco estudo, a Maria reconhece a importância da sala de aula na vida dos pequenos e faz de tudo para proporcionar uma boa educação para eles. “Já abri mão de muitas coisas na minha vida pelos meus filhos e abriria quantas vezes fossem preciso. Hoje, graças ao meu esforço na roça, posso oferecer coisas a eles que meus pais nunca puderam me dar, como, por exemplo, o curso de inglês e informática, pagos com o dinheiro do campo”, afirmou a genitora.

Para ajudar a família de Maria e outras 400 cadastradas junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Agricultura de Queimados, o órgão oferece assistência técnica para orientar os trabalhadores sobre os tipos de solo e as técnicas de aragem da terra. Para tanto, a gestão municipal conta com um profissional de zootecnia, que auxilia no manejo e cuidado de gados, porcos e aves.

 

“Através de uma parceria com a EMATER-RIO (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio de Janeiro), conseguimos também proporcionar diversos cursos gratuitos para os agricultores do município. Temas como empreendedorismo, vacina de animais, cultivo de hortaliças e outros”, afirmou o Secretário da Pasta, Abílio Cardoso.

Fotos de Igor Lima /Divulgação/PMQ

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.