Mangueira desconstrói imagens ao conquistar seu 20º título com enredo que homenageou heróis não oficiais da História do Brasil

março 6, 2019 /

 

 

Um enredo que contou contou uma  historia brasileira com os os chamados heróis de verdade deu à escola de samba Estação Primeira de Mangueira seu 20 º título do carnaval carioca. Entre os muitos homenageados pelo enredo ” História pra ninar gente grande”, desenvolvido pelo carnavalesco Leandro Vieira, estava Marielle Franco,a Vereadora do PSOL assassinada na noite de 13 de março do ano passado no Estácio,  um bairro que se confunde com a história do carnaval carioca. O enredo falou dos heróis negros e índios não citados como tais em livros oficiais que contam a Histgória do Brasil e desconstruiu imagens como a da Princesa Isabel, D. Pedro I e de Pedro Álvares Cabral. a Mangueira politizou, mais uma vez, o carnaval carioca com um enredo inovador e audacioso, além de historicamente contestador da chamada  história oficial. A Mangueira somou 270 pontos em todos os quesitos julgados por um júri oficial. Em segundo lugar ficou a Viradouro ( 269.7) e em terceiro a Vila Isabel ( 269.4). A Beija-Flor de Nilópolis ( 267.6)  ficou em 11º lugar. Também da Baixada Fluminense, a Grande Rio, de Duque de Caxias, obteve 267.9 pontos no total dos quesitos, ficando em 9º lugar. Portanto, nenhuma escola da região da Baixada Fluminense voltará à Marquês de Sapucaí no próximo sábado para o Desfile das Campeães do canaval de 2019.

Sobem Estácio e Cubango; caem Imperatriz Leopoldinense e Império Serrano

A Estácio de Sá é campeã da Série A do carnaval do Rio de 2019. Após três anos fora do Grupo Especial, a escola do Morro do São Carlos voltará à elite em 2020. A Estácio cantou o “Cristo Negro” neste carnaval. Herdeira da “Deixa Falar”, considerada a primeira escola de samba do país, a vermelho e branco foi campeã do Especial em 1992 com “Paulicéia Desvairada – 70 anos de Modernismo”. A Aacademicosd e Cubango, de São gonça,lo, está de volta à elite dos desfiles de carnaval na Marquês de Sapucaí. Ele foi Vice-Campeã da Série A. A outrora poderosa Impetariz Leopoldinense acompanha o Império Serrano na queda do Grupo Especial para a Série A.

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.