Líderes de 12 partidos assinam, com restrições, manifesto de apoio à reforma da Previdência

março 26, 2019 /

Líderes de pelo menos 12 partidos assinaram, nesta terça-feira (26/3), na Câmara, um manifesto de apoio a reforma da Previdência. No entanto, de acordo com o texto divulgado, as siglas são contra dois trechos que estão presentes na proposta enviada ao Parlamento pelo Executivo, informa o Correio Braziliense.
Os vetos, de acordo com o movimento, devem ocorrer nos pontos que tratam da aposentadoria rural e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), destinado aos idosos mais pobres, que não contribuíram com o INSS por não terem trabalhado com carteira assinada ao longo da vida.
As alterações, criadas pela equipe econômica do governo, são acusadas de serem cruéis com os mais pobres e atacar direitos de uma parcela da sociedade que já sofre com muitos problemas sociais.
As medidas são uma resposta às críticas de Bolsonaro “a velha política” e os ataques de apoiadores do governo contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. A avaliação dos parlamentares é de que os ataques ao presidente da Casa atinge a todo o Congresso e prejudica a imagem dos parlamentares diante da sociedade
Assinam o documento Wellington Roberto (PR-PB), Baleia Rossi (MDB-SP), André de Paula (PSD-CE), Augusto Coutinho (SD-PE), Elmar Nascimento  (DEM-BA), Arthur Lira (PP-AL), Daniel Coelho (PPS-PE), Johnathan de Jesus (PRB-RR), Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA), Carlos Sampaio (PSDB-SP), José Nelto (PODE-GO) e Agnaldo Ribeiro (maioria) e o PSL.
Não está descartada a adesão de outras legendas ao longo do dia. O movimento ocorre no mesmo do em que o ministro da Economia, Paulo Guedes, desistiu de comparecer a uma reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Casa, para discutir as mudanças nas regras de aposentadoria.

    Paulo Cézar

    PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.