Guedes demite Marcos Cintra, o Secretário que planejava reeditar a CPMF e rebaixar a Delegacia da Receita Federal de Nova Iguaçu

setembro 11, 2019 /

O ministro da Economia, Paulo Guedes, demitiu nesta quarta-feira, 11, o secretário de Receita Federal, Marcos Cintra. O ex-secretário vinha defendendo a adoção de um novo tributo sobre transações financeiras, cuja possibilidade de criação foi admitida por Guedes ─ uma reedição da extinta CPMF. O auditor fiscal José de Assis Ferraz Neto assume interinamente o cargo. Na edição desta semana, VEJA trouxe os planos do governo para o novo imposto, cuja alíquota começaria em 0,19% e, em dois anos, atingiria 0,67%. O governo confirma que trabalha em uma proposta de reforma tributária, mas afirma que o texto só será divulgado após o aval do presidente Jair Bolsonaro e do próprio ministro da Economia.

Alvo de críticas de especialistas, um novo imposto sobre pagamentos já criava resistência antes mesmo da apresentação da reforma tributária do governo. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já rechaçou publicamente a possibilidade de que a criação do imposto seja aprovado pelo Congresso Nacional. Em nota, o Ministério da Economia diz que “a proposta somente será divulgada depois do aval do ministro Paulo Guedes e do presidente da República, Jair Bolsonaro”. Nesta mesma manifestação, a pasta diz que “o ministro Paulo Guedes agradece ao secretário Marcos Cintra pelos serviços prestados”.

No mês passado, Marcos Cintra propôs a Paulo Guedes, com o objetivo de reduzir o número de Superintendências da Receita Federal,  o rebaixamento da Delegacia da Receita Federal de Nova Iguaçu. Os serviços  da Receita seriam transferidos para Volta Redonda, a 80 quilômetros de Nova Iguaçu. Profissionais de contabilidade reagiram e, através do CRC-RJ, conseguiram manter  o órgão com esta denominação em Nova Iguaçu.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.