Governo anuncia nesta quarta 17 privatizações. Veja a lista

agosto 21, 2019 /

A lista inclui, além dos Correios, a Telebras (que tem ações negociação na Bolsa de Valores); a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que até agora não aparecia nas listas do governo; e a Eletrobras, cuja privatização precisa ser aprovada pelo Congresso. As informações são do jornal O GLOBO.

Também está na carteira empresas que já faziam parte da lista do governo, como Casa da Moeda, Lotex e Trensurb.

Mais cedo, Bolsonaro já havia informado que os Correios estariam na lista e reconheceu que o processo de venda será “bastante longo”.

— Vão entrar no PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) para começar o processo de privatização. Começa com os Correios. Essa aí eu tenho de cabeça — disse o presidente, na saída do Palácio da Alvorada.


Foto: Marcos Corrêa/PR

Bolsonaro destacou, no entanto, que o Congresso terá que autorizar a privatização dos Correios:

— A privatização dos Correios passa também, segundo decisão do Supremo, pelo Congresso Nacional. Então é um processo longo, não é rápido. Bastante longo.

Na semana passada, o ministro da Economia, Paulo Guedes voltou a sugerir a privatização da Petrobras .

Veja a lista das estatais que serão privatizadas

Correios

Eletrobras

Casa da Moeda

Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec)

Telebras

Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex)

Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp)

Empresa Gestora de Ativos (Emgea)

Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF)

Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro)

Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev)

Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp)

Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Cesaminas)

Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU)

Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb)

Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa)

Empresa Brasil de Comunicação (EBC)

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.