Frente Parlamentar em Defesa da Economia Popular Solidária é instalada na Alerj

março 25, 2019 /

Empreendedores de todo o estado do Rio de Janeiro voltarão a ter uma ferramenta de interlocução com o Poder Público, com a reinstalação da Frente Parlamentar em Defesa da Economia Solidária da Assembléia Legislativa do estado do Rio de Janeiro (Alerj), que ocorreu nesta segunda-feira (25/03) no auditório Nelson Carneiro, no prédio anexo ao Palácio Tiradentes. Segundo o deputado Waldeck Carneiro (PT), presidente do grupo, o primeiro passo para o processo entrar em prática é tirar do papel as leis já aprovadas na legislatura passada. “É preciso que sejam abertos os centros estaduais de economia solidária para a comercialização e também para o assessoramento técnico aos empreendimentos. Portanto é um desafio muito grande avançar na materialização dessas leis”, explicou Waldeck.

Ainda de acordo com Waldeck Carneiro, três vetos do governador Wilson Witzel a projetos aprovados sobre o tema na Casa precisam ser derrubados para ajudar o setor – uma lei que fixa a política estadual de economia solidária, uma sobre agricultura urbana e a outra sobre a aquisição pelos hospitais estaduais de insumos de produtos orgânicos.

Waldeck disse ainda que no próximo dia 12 de abril será realizada na Alerj a primeira reunião do grupo, sobre planejamento econômico, e no dia 26 de abril , às 9h, em Niterói, vai ocorrer a primeira jornada de diálogo entre os gestores da economia solidária com os movimentos sociais, na Casa Paul Singer.

Geração de empregos

Para a subsecretária de desenvolvimento econômico e geração de renda do Estado, Ana Asti, a realização de toda política pública de economia solidária é importante para que os empreendimentos cresçam , que a vocação dos empreendedores seja valorizada, além de ser uma solução a mais em meio à uma crise de emprego no estado. “ O caminho é buscar formas inovadoras para que as pessoas possam ter acesso à renda delas através de sua própria capacidade de trabalho”, disse Ana.

Aloma Carvalho