Final da Taça das Favelas amanhã (27/07): nos pés dos garotos do Gogó da Ema, uma vitória da comunidade de Belford Roxo

julho 26, 2019 /

 

Quando a bola começar a rolar amanhã (27/07), às 14 horas, no estádio do Bangu, o Moça Bonita, pela final da Taça das Favelas, competição organizada pela CUFA ( Central Única ds Favelas) , estará em jogo muito mais do que a conquista do troféu de campeão para os garotos do Gogó da Ema, um time de futebol  nascido de uma “peneira” que reuniu cerca de 300 deles para selecionar 30 do elenco que virou o xodó da comunidade de Belford Roxo.  Contra o Patativas, de Campo Grande, será jogado o futuro dos jovens, de 16 aos 18 anos, que encontraram no futebol a expectativa do porto seguro, a porta de entrada para um futuro melhor, longe das drogas e da violência.

Agora bafejados pela mídia ( a TV Globo transmitirá o jogo) , os jovens do Gogó vivem a realidade da violência. Para se ter uma idéia da força do tráfico no Complexo do Gogó da Ema, os caminhões de entregas de mercadorias não entram na comunidade, a não ser com autorização dos traficantes que há anos lá estão. Ao meio dia, as garotas do  Corte Oito, de Duque de Caxias, farão a final feminina da Taça das Favelas contra o time do Curral da Éguas, de Realengo.

O prefeito de Belford Roxo, Wagner Carneiro, o Waguinho, recebeu ontem o time Gogó da Ema. A Taça das Favelas se inicia nas peneiras internas nas comunidades e vai até a grande final com o objetivo de contribuir para a promoção da inclusão social através do esporte, influenciando positivamente a realidade de crianças e jovens brasileiros, além de promover a integração das comunidades, a ressignificação do território e o fortalecimento da autoestima da juventude das favelas. No Rio de Janeiro, a competição contou com o envolvimento de 96 mil jovens e 240 favelas em várias etapas. O time go Gogó da Ema venceu todos os seus seis  adversários para chegar à final. Para o técnico da garotada, Vinicius Grijo, 28 anos, atualmente desempregado, o time tem todas as chances de conquistar o título. Mas ele acha que todos jã são considerados vencedores.

-Sou apenas uma pessoa que tentou a oportunidade de ser um atleta profissional e não conseg. Estou ajudando esses garotos a conquistar uma oportunidade na vida – resume o modesto Vinicius, responsável também em manter limpo o uniforme do time, a compra de duas bolas de treino, o lanche da garotada, entre outras despesas rateadas com 5 amigos pequenos comerciantes de Belford Roxo.

a torcida do Gogó da Ema acompanha os jogos com muita festa e disciplina

– Treinamos duro de segunda a sexta e a maioria dos jogos aconteceram nos sábados. No começo, os meninos não estavam acreditando muito, mas depois que começaram a ganhar os jogos, viram que tinham possibilidade de vencer. Então assumiram o compromisso e vão com tudo para a final. O artilheiro da competição é do nosso time, o Ronald Barcellos Arantes, com sete gols”, finalizou Vinicius.

 

Fã do esporte,  Waguinho recebeu os jovens atletas com um largo sorriso. O prefeito desejou boa sorte aos meninos, além de parabenizá-los por chegarem até a final. “São competições como essa que não deixam os jovens cair na ociosidade. A Taça das Favelas é um incentivo positivo para esses garotos investirem no esporte e quem sabe, serem selecionados por olheiros para grandes clubes. O time do Gogó da Ema está de parabéns pela garra, perseverança e pelas vitórias. Estaremos torcendo por eles na final”, exaltou Waguinho ao lado do secretário de Esporte e Lazer, Andrew Renato, o Renatinho.

 

Sonho realizado

O jovem Maycon Silva Brito joga bola desde os 12 anos e agora aos 17 é volante do time Gogó da Ema. Para o garoto, a “peneira” foi bem difícil, pois disputou a vaga no time com muitos outros jogadores, mas se saiu bem e foi selecionado. “Eu não tinha dimensão de onde eu iria estar agora. Um tempo atrás, eu não imaginava chegar à final da Taça das Favelas. É algo extraordinário. Não é fácil chegar aonde o time chegou, ainda mais depois de enfrentar os obstáculos que encontramos pelo caminho. Quero sair daquele estádio campeão. Minha família e a comunidade merecem essa vitória”, exaltou o garoto que sonha em ser jogador profissional. “Eu tenho como inspiração os jogadores Cristiano Ronaldo e Cuellar, e tenho muita vontade de realizar e poder jogar ao lado deles”, finalizou.

O atual elenco do Gogó da Ema nasceu de uma “peneira” com 300 garotos de Belford Roxo

 

Lateral -direito do time, Maicon Juan é xará do volante Maycon, 17 anos. Começou a jogar bola bem cedo aos seis anos de idade e agora está realizando o sonho de estar na Taça das Favelas. “Sempre via a competição pela televisão e redes sociais e hoje posso ter orgulho em dizer que estou na final da Taça. É muito gratificante e estou confiante de que iremos ser campeões”, resumiu. O garoto ainda contou que sonha em ser jogador profissional e poder ajudar sua família. “Além disso, eu escolhi jogar futebol porque desde que me entendo por gente, sou apaixonado pelo esporte e confesso que sou fominha demais”, gargalhou.

 

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.