Festival ‘Se Essa Praça Fosse Minha’ chega em Seropédica

maio 24, 2019 /

O Projeto “Se Essa Praça Fosse Minha”, apoiado pela CCR NovaDutra, por meio do Instituto CCR, será apresentado neste sábado (25/5), a partir das 11h, na Praça Nildo Romano, em Seropédica (RJ). As apresentações são abertas ao público e gratuitas. O projeto, que é um festival de intercâmbio artístico-cultural, convida grupos, coletivos e artistas locais para participarem de um dia de atividades com apresentações de teatro, música, dança, contação de histórias, exibição de curtas e oficinas, integrando arte e comunidade com atividades de lazer e cultura em espaços abertos, ao ar livre e gratuitos da região.

O “Se Essa Praça Fosse Minha” consiste em um festival artístico de valorização da cultura local, onde as apresentações ocorrem em praças públicas, oferecendo opções culturais gratuitas para os moradores. O projeto “Se Essa Praça Fosse Minha” foi selecionado no 3º Edital de Projetos Culturais do Instituto CCR, apoiado pela CCR NovaDutra, por meio do Instituto CCR, realizado através da Lei de Incentivo à Cultura.

Na programação, além da peça que leva o nome do projeto, a Praça Nildo Romano recebe oficinas de dança do ventre, carimbó (gênero musical de origem indígena) e cacuriá (dança típica do estado do Maranhão), além de teatro e capoeira. O festival já visitou as cidades de Nova Iguaçu, Mesquita e São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e ainda passará por Belford Roxo.

Programação

11h – Grupo de Capoeira Angolinha – práticas e vivencia com capoeiristas e simpatizantes de diferentes gerações.

12h20 – Espetáculo Flor da Memória – peça inspirada no conto folclórico Cacuriá Marquinha, encenado pelos artistas do Escambo Arte.

13h10 – Apadrinhe um sorriso – moradores do Parque das Missões, em Duque de Caxias, apresentam a peça Negros Olhos.

13h20 – Depois do Ensaio – O Teatro Lambe-Lambe é uma linguagem teatral de formas animadas que nasceu na década de 80 em que espetáculos curtos são apresentados para uma quantidade reduzida de público num teatro em miniatura, normalmente confinado numa caixa preta de dimensões reduzidas, criando intimidade entre artista e espectador. Na atividade o Depois do Ensaio, grupo formado por artistas de teatro que amam a arte e acreditam nela como um meio de se expressar, apresentará 5 histórias.

13h30 – Dança do ventre – A Cia de Dança do Ventre Professora Regina Batel apresenta um número de dança do ventre.

13h40 – Barracão – O projeto de educação musical criativa e coletiva Barracão apresenta seu show com canções autorais que passeiam e experimentam diferentes camadas e frequências sonoras da musicalidade afro brasileira.

14h30 – Grupo de Dança Folclórica – Essa turma com mais de 50 anos de idade vai fazer todo mundo balançar no suingue do carimbó.

14h40 – Banda Multiverso – A banda de pop rock faz apresentação do seu show Multisomos.

15h30 – Samba do Belelê – A família Samba do Belelê espalha as raízes africanas do samba de roda numa apresentação-oficina que mistura os integrantes do grupo com o público numa grande festa da música popular brasileira.

16h30 – Se Essa Praça Fosse Minha – Atores misturam ficção e realidade ao contar a história de figuras que chegam a uma praça fugindo das difíceis realidades que viviam em seus locais de origem, e se deparam com a falsa liberdade da vida nos grandes centros urbanos.

17h30 – Vibe Positiva – O grupo Vibe Positiva apresenta o melhor pagode em um show com muita animação.

Aloma Carvalho