Exposição ‘Ojú Olhos’ poderá ser vista no Palácio Tiradentes

agosto 30, 2019 /

Mostra estará aberta ao público a partir da próxima segunda-feira (02/09)

Quem visitar a exposição “Ojú Olhos”, do fotógrafo Raimundo Cláudio Santa Rosa, não saberá de que lugar é a criança retratada, a menos que vire a foto. Essa é uma das imagens que fazem parte da mostra que chega ao Palácio Tiradentes nesta segunda-feira (02/09), trazendo diferentes olhares infantis em duas regiões continentais: África e Brasil. Vinte fotos poderão ser vistas até o dia 08 de setembro, no Salão Nobre, a partir das 18 horas.

“Os registros de Raimundo transcendem a arte de uma imagem, eles nos conduzem à construção de uma história, dá vida à imagem e constrói cada personagem. Em meio à riqueza estética numa combinação sutil de cores, ele nos oferece um registro único, como um convite à coautoria de sua arte, disse o subdiretor-geral de Cultura da Alerj, Nelson Freitas.

Santa Rosa é um dos fundadores dos Afoxés Agbara Dudu e Alafim Aiyê, que mantêm a tradição da cultura negra em nosso estado, há quase 50 anos, sempre pautado na defesa das raízes africanas.

“A gente quando observa o olhar de uma criança, mesmo que esteja do outro lado oceano, acaba confundindo com uma criança negra das comunidades quilombolas aqui no Brasil. Precisei socializar o que vi nas minhas andanças. Elas acabam falando a mesma língua”, destacou ele.

No mesmo dia, o Santa Rosa será homenageado com a entrega da Medalha Tiradentes, a mais alta honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Iniciativa da deputada Tia Ju (PRB).

Trajetória de Santa Rosa

Santa Rosa nasceu em Salvador (BA), há 57 anos, tendo sido o primeiro negro a assumir um cargo de direção na Light Serviços de Eletricidade S.A, empresa onde trabalha desde a década de 1980.

Na empresa, desenvolveu o Programa de Normalização das Comunidades de Baixa Renda e implementou o Programa Light Recicla nos municípios do Estado, entre outros feitos.

Santa Rosa foi Secretário de Esporte, Lazer, Turismo e Cultura do município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, de 1992 a 1995. Em decorrência de sua trajetória, recebeu a Medalha Pedro Ernesto, maior honraria da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, e o Prêmio Afrocolombianidade, concedido pelo governo da Colômbia, em 2018.

Aloma Carvalho