CBF corta Neymar da Seleção após ruptura no tornozelo direito na vitória de 2 x 0 do Brasil sobre o Catar

junho 6, 2019 /

Em ritmo de treino, a Seleção brasileira de futebol não teve dificuldade no jogo amistoso em que ganhou do Catar hoje (5/6) no estádio Mané Garrincha, em Brasília. No entanto, o atacante Neymar deixou o campo aos 15 minutos do primeiro tempo com uma entorse no tornozelo direito, antes do gol de Richarlison aos 20 minutos. Neymar foi para o vestiário amparado por um médico e por um fisioterapeuta. Ele fez uma radiografia num hospital de Brasília para saber a extensão da entorse. Mais tarde a CBF anunciou que Neymar sofreu uma ruptura nos ligamentos do tornozelo. O atacante foi cortado da Seleção Brasileira. A CBF ainda não anunciou seu substituto.

 

 

A Seleção Brasileira estréia na Copa América no próximo dia 14 contra a Bolívia no estádio do Morumbi,  em São Paulo. Seus outros dois adversários pelo Grupo A nesta fase de grupos são a  Venezuela e o Peru. No jogo contra o Catar Neymar foi substituído por Everton. O segundo gol do Brasil no jogo amistoso contra a fraca Seleção do Catar foi marcado por Gabriel de Jesus. O Catar perdeu um pênalti aos 50 minutos do segundo tempo. O presidente Jair Bolsonaro assistiu o jogo da tribuna de honra.

Vídeo mostra Neymar apanhado de modeloUm vídeo que já viralizou na internet mostra Neymar sendo agredido na cama num hotel em Paris pela modelo Nagila Trindade, a jovem que registrou nima Delegacia de Polícia,em São Paulo, ter sido estuprada e agredida pelo acante do PSG.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.