Dossiê revela que Rio manipulou números para melhorar colocação nacional no Ideb

dezembro 16, 2018 /

Transição de Witzel tem denúncias contra o presidente da CECIERJ

O presidente da Fundação CECIERJ, Carlos Eduardo Bielschowsky, dificilmente permanecerá no cargo depois da posse no cargo de governador do juiz aposentado Wilson Witezel em 1º de janeiro próximo.
Os integrantes da transição de Witzel estão informados de raves denúncias envolvendo o consórcio CEDERJ/CECIERJRJ e DICA, representados pelos Conselheiros Carlos Bielschowsky e Alessandro Sathler Leal de manipulação de números do ensino e de atropelamento das funções do Conselho Estadual de Educação.O Nova Iguassu Online teve acessos a documentos que revelam que a gestão por ele comandada diplomou irregularmente alunos do CEJA ( Centro de Educação e Jovens e Adultos) de ensino presencial para alterar os números do IDEB no Estado do Rio de Janeiro.
Os alunos matriculados em curso de educação á distância foram diplomados pelo método presencial, burlando normas e prejudicando a qualidade do próprio ensino. Um dossiê revelando estas e outras improbidades foram encaminhados também para o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao TCE-RJ e à Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio.

O Nova Iguassu Online apurou que não houve autorização do Conselho Estadual de Educação, órgão competente para tratar da oferta de educação à distância, e que, embora receba do governo do estado recursos do Fundeb Fundo para o ensino presencial, o dinheiro foi usado para ensino à distância. Além do mais, a Secretaria Estadual de Educação e não o Conselho Estadual de Educação é quem autorizou a prorrogação do ensino à distância no Rio de Janeiro, afrontando a legislação.
Outras irregularidades do dossiê apontam para situações mais graves: cada órgão de ensino deve ter autorização para ensino a distância. Ou seja, se em um município existem 10 escolas com o projeto de Educação de Jovens e Adultos, deve haver autorização do Conselho Estadual de Educação para cada uma.
Ao burlar a legislação federal, o Rio alcançou o quarto lugar nacional no IDBEB, no ano passado, já que seus números foram inflados pelo ensino à distância como se fosse curso presencial. E mais: a Fundação CECIERJ possui autorização para ofertar curso de educação de jovens e adultos, no nível médio, por meio do programa Nova EJA, na forma presencial, em caráter experimental, conforme parecer do CEE/091/12, publicado em 17/09/2012,. No ano passado, este parecer autorizativo foi prorrogado pelo prazo de três anos.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.