Desastre em Guaiaquil: Emelec 2 x 0 Flamengo

julho 25, 2019 /

Desorganizado, sem criatividade e mal escalado por Jorge Jesus, o time do Flamengo perdeu para o Emelec, ontem, em Guaiaquil, e agora terá que vencer o jogo de volta na próxima quarta_feira, no Maracanã, por diferença de 3 gols para permanecer na Commebol  Libertadores.

 

Além da derrota, o Flamengo nao terá Diego Ribas, que saiu de campo com suspeita de fratura na perna direita. Jorge Jesus escalou Rafinha no meio campo, deixando o colombiano Cuellar, um dos melhores do time na atual temporada,  no banco de reservas. A atuação de Rafinha foi desastrosa e Cuellar teve que substituí_lo quando o time equatoriano ja vencia por 1x 0, gol de Godoy aos 10 minutos do primeiro tempo. Na segunda etapa, com a expulsão de Leandro Vega, o Flamengo jogou com um homem a mais a partir dos 54 minutos. Jorge Jesus colocou Lucas Silva e Lincoln no time nos lugares de Gérson e William Arão. Aos 72 minutos , Diego Ribas,lesionado, deixou o campo numa maca, com suspeita de fratura e o Flamengo já havia feito as 3 substituições.  Aos 79 minutos o Emelec fez 2 x 0 através de Caicedo. Ao final do jogo, Rodrigo Caio e Gabigol convocaram a torcida para o jogo de volta.

 

Outros resultados da Libertadores ontem:

Nacional ( Uruguai) 0 x  1 Internacional; Athlético-PR 0 x 1 Boca Júnior ( Argentina) ; San Lorenzo ( Argentina) 0 x 0 Cerro Portenho ( Paraguai)

 

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.