Comissão de Saneamento Ambiental da Alerj encontra irregularidades em duas barragens na Baixada

julho 31, 2019 / Sem categoria

A Comissão de Saneamento Ambiental da Alerj (Cosan) vistoriou, na manhã desta quarta-feira (31), as barragens de Nilópolis e Mesquita, localizadas do Complexo Mendanha/Gericinó. Em ambas foram verificadas irregularidades. Acompanhados pelo presidente da Cosan, deputado estadual Gustavo Schmidt (PSL), os técnicos da Comissão encontraram as duas barragens em mau estado de conservação e com grande quantidade de resíduos depositados nas estruturas, bem como constataram que os rios Sarapuí e Pavuna estão muito degradados.

Apesar de estarem situadas em área de tutela do Centro de Instrução de Gericinó (CIG), do Exército, as barragens foram construídas e eram administradas pela extinta Serla, atual Inea (Instituto Estadual do Ambiente), e deveriam ter como objetivo principal conter inundações e alagamentos em Nilópolis e nas comunidades vizinhas.

Mas a Cosan constatou a inoperância das estruturas e a evidente poluição dos corpos hídricos. O deputado Gustavo Schmidt vai requerer providências ao Inea para que seja feita a desobstrução dos corpos hídricos e avaliar a implantação de ecobarreiras, além de outras medidas de despoluição, assim como a revitalização das estruturas para que as barragens voltem a cumprir o papel de prevenir enchentes, garantindo a segurança da população do entorno, em especial das cidades do Rio de Janeiro, Mesquita e Nilópolis.

“Como havíamos falado no início das atividades da Cosan, visitaremos todas as barragens do Estado para prevenir possíveis problemas e fazer um diagnóstico geral. No caso específico de Mendanha/Gericinó, vamos pedir providências imediatas aos órgãos competentes”, afirmou Gustavo Schmidt.

Aloma Carvalho