Seria Washington Reis o Giuseppe Sala da Baixada Fluminense ?

abril 3, 2020 /

O prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, do MDB,  pode ter dado um salto mortal sem rede ao retardar as decisões de sua competência e somente agora, com a divulgação do  primeiro óbito oficial de coronavírus no município, ter agido para conter o avanço do Covid-19 . Não deve ter sido por falta de dinheiro:  a cidade que tem o segundo maior orçamento entre os 98 municípios fluminenses, beneficiada pelos royalties do petróleo e pela presença da Reduc no município. Reis, num decreto assinado a toque de caixa, determinou nesta sexta-feira (3/4) o fechamento do comércio , ressalvadas as atividades essenciais. O ato do prefeito  chegou atrasado diante da realidade dos números da doença no mundo, no Brasil e no Estado do Rio de Janeiro.

Causava estranheza e muita preocupação, principalmente entre as autoridades sanitárias, o comércio totalmente aberto em Duque de Caxias ao longo das últimas semanas e a omissão da Prefeitura na proteção aos cidadãos que lá residem ou simplesmente trabalham. Ao contrário de Washington Reis, seus colegas da Região Metropolitana do Rio tomaram medidas drásticas, seguindo as orientações da OMS e do governador Wilson Witzel.

Político conhecido na Baixada Fluminense pelo hábito ser visto somente durante a madrugada pelos que procuram atendimento médico na rede pública, Washington é o tipo do político popularesco. Ele não segue recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) , como estimular o isolamento social, e já há quem o chame de Giuseppe Sala da Baixada Fluminense, referindo-se ao  prefeito de Milão, capital da região da Lombardia, na Itália. Giuseppe reconheceu que errou ao ter divulgado o vídeo de uma campanha que dizia que a cidade “não para”, no fim de fevereiro.

Depois de quase um mês, a província era a terceira mais atingida pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), com 5.096 contágios, de acordo com a Defesa Civil. “Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título ‘Milão não para’. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente, errado”, disse Sala à emissora Rai, na semana passada.

O número de mortos por um surto de coronavírus na região norte da Lombardia, epicentro do contágio da Itália, aumentou em 458 em um dia para 6.818, disse na segunda-feira uma fonte familiarizada com os dados.

O número mundial de pessoas com coronavírus confirmado hoje é de  1.033.478 . A Itália tem hoje 115.242 casos confirmados  e  13.915 mortos , a maioria na Lombardia, cuja capital é Milão.

No último boletim ( 2/4) da secretaria estadual de saúde do Rio, Duque de Caxias já registrava 9 casos confirmados e uma morte por coronavírus, liderando as estatísticas entre as 12 cidades da Baixada Fluminense.

 

Folha divulga na tarde desta sexta-feira Datafolha com avaliação de Bolsonaro e Ministério da Saúde na crise

Nova pesquisa apontará ainda a avaliação de governadores e prefeitos na pandemia do coronavírus.