A história do cão Stroykher

dezembro 6, 2017 /

O jazigo de Stroykher


Hoje vou contar uma história de amor de uma família e um cão.
Adilete é apaixonada por animais desde criança. Desde então, criou vários bichinhos, dentre eles, um gato, um pardal, um pombo, um gambá, um rato de laboratório, um beija flor e um cachorro.

Quando adulta e já com filhos, resolveu adotar um cãozinho, por conta de que seu filho caçula ser muito peralta. Conselho do seu pai, que alegou que ter um cãozinho ajudaria muito em seu comportamento. Sendo assim, em dezembro de 2000, ela adotou um Pastor Alemão manto negro, com 15 dias de vida. Nessa época, seu filho caçula tinha seis anos e o mais velho oito.

A presença do Stroykher colaborou muito para que as crianças se tornassem mais responsáveis, pois, tinham obrigações com os cuidados com o cão. O convívio fez dos filhos da Adilete, crianças mais responsáveis, mais amorosas e o caçula conseguiu controlar suas peraltices e, além disso, os filhos se tornaram apaixonados por animais.
Para seus filhos, Stroykher não era um cão. Ele era um membro da família e assim era tratado, possuindo uma cama no quarto do casal, com lençol, travesseiro, manta, cobertor para os dias mais frios, e ar condicionado para os dias mais quentes.
Todos diziam que ele não era um cão e sim, O CÃO! Era especial, amoroso com as crianças, e muito feroz com os estranhos!
Tudo corria perfeito, as crianças e o cão crescendo juntos até que um dia, descobriram que ele estava com dificuldades em andar e subir escadas. Após procurar vários especialistas no rio e fora da cidade, descobriram que Stroykher possuía uma doença degenerativa que era derivada de sua raça, pastor alemão e que era incurável!

Apesar das tentativas de prolongar a vida do cãozinho infelizmente, Stroykher faleceu.Em homenagem a todo o carinho e dedicação do cão para com todos da família, o pai de Adilete, Sr. Advar, sugeriu enterrá-lo no próprio quintal da residência da família como uma forma de tê-lo sempre por perto.

Assim o fizeram e e como construíram um jazigo para ele, com um grande painel de fotos com os seus filhos e o cão quando crianças, sobre um azulejo especial.
Tudo isto, para amenizar o sofrimento de sua partida e homenagear um dos melhores amigos da família, que dedicou sua vida a cuidar e trazer felicidade para todos com suas brincadeiras e seu companheirismo!


* Adilete além de amar os animais é casada e tem dois filhos.