Bolsonaro será denunciado na ONU por apoiar ditaduras

setembro 5, 2019 /

A OAB e o Instituto Vladimir Herzog farão uma denúncia formal do governo de Jair Bolsonaro na ONU na próxima terça-feira pelos retrocessos à democracia e por fazer apologia às ditaduras. Não há precedente para o gesto Nunca antes um presidente eleito foi denunciado à ONU. A informação é do site 247.

A denúncia será feita no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, que tem a ex-presidente chilena Michelle Bachelet como Alta Comissária. Ela foi agredida de maneira monstruosa por Bolsonaro nesta quarta-feira (4).


Foto: Marcos Corrêa/PR

Em resposta a uma entrevista de Bachelet na qual ela manifestou preocupação com a situação dos direitos humanos no Brasil, Bolsonaro elogiou a tortura e morte do pai da ex-presidene pelo regime sanguinário de Augusto Pinochet, afirmou que o Chile “só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973” e disse que a ex-presidente está “seguindo a linha” do presidente da França, Emmanuel Macron, tentando se “intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira” ao falar de direitos humanos (aqui).

O ataque mereceu repúdio em todo o planeta, até de aliados seus, como o direitista presidente atual do Chile, Sebastián Piñera, respondeu a Bolsonaro de maneira contundente. “Não concordo, em absoluto, com a declaração feita por Bolsonaro a respeito de uma ex-presidente do Chile e, especialmente, a um tema tão doloroso quanto a morte de seu pai”, disse Piñera em pronunciamento em vídeo:

A iniciativa já estava sendo planejada pela OAB e Instituto Vladimir Herzog antes mesmo dos ataques do presidente brasileiro a Baxchelet. Ganhou mais força agora. O diretor-executivo do Instituto Herzog, Rogério Sottili, disse ao jornalista Jamil Chade que “que temos é a desconstrução dos marcos legais e a desobediência do estado a tratados internacionais e leis internas”.

 

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.