Bolsonaro ironiza, no Twitter,cobertura sobre indicação de “amigo pessoal” para Petrobrás

janeiro 11, 2019 /

J

“Peço desculpas à grande parte da imprensa por não estar indicando inimigos para postos em meu governo!”J

O presidente Jair Bolsonaro voltou ao Twitter nesta sexta-feira, 11, para ironizar a cobertura da imprensa em relação à nomeação de Victor Nagem para a Gerência Executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras.

“Peço desculpas à grande parte da imprensa por não estar indicando inimigos para postos em meu governo!”, escreveu o presidente, que anunciou na quinta-feira, 10, Nagem para o cargo.

Jair M. Bolsonaro@jairbolsonaro

Peço desculpas à grande parte da imprensa por não estar indicando inimigos para postos em meu governo!46,1 mil10:58 – 11 de jan de 2019Informações e privacidade no Twitter Ads12,4 mil pessoas estão falando sobre isso

Em 2016, Bolsonaro gravou um vídeo em que pede votos para Nagem, então candidato a vereador em Curitiba, e o classificou como “amigo particular”: “É um homem, um cidadão que conheço há quase 30 anos. Um homem de respeito, que vai estar à disposição de vocês na Câmara lutando pelos valores familiares. E quem sabe no futuro tendo mais uma opção para nos acompanhar até Brasília”, afirmou o atual presidente na ocasião.

Macaque in the trees
Jair Bolsonaro e Carlos Nagem, conhecido como Capitão Victor (Foto: Reprodução Facebook)

Na quinta-feira, Bolsonaro chegou a apagar o primeiro tuíte em que anunciava Nagem para, em seguida, publicar, cerca de 40 minutos depois, um outro que excluía o seguinte trecho: “A era do indicado sem capacitação técnica acabou”.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.