Belford Roxo realiza evento de incentivo à leitura para alunos da rede

junho 17, 2019 /

Os jovens da rede municipal de Belford Roxo tiveram uma tarde cheia de atividades no Ciep Municipalizado Constantino Reis durante a ação de incentivo à leitura. Idealizada pela Divisão de Leitura da Secretaria de Educação com o objetivo de celebrar tudo o que foi desenvolvido dentro das escolas da rede.

Tendas montadas que homenagearam a autora Ana Maria Machado tomaram a quadra da unidade e a curiosidade da criançada do primeiro segmento. Desde o início do ano foram realizados encontros de formações com os professores e dinamizadores de leitura que atuam nas escolas, onde conhecem projetos a serem desenvolvidos e trocam experiências. Além disso, foi realizada também a Semana da Poesia em março e a Semana Literária em abril.

A secretária adjunta da Educação, Eneila Lucas, representou o secretário municipal da pasta, Denis Macedo. “O evento foi muito rico, com a construção e recorte de todas as escolas na questão de implementação, leitura e de deixar os alunos a par da importância desse mundo da leitura para a construção da consciência, da vivência, da alfabetização e da construção do ser humano de modo geral”, informou.

A responsável pela Divisão de Leitura, Ana Paula Nunes, informou que o setor fomenta na rede o hábito da leitura lúdica e prazerosa, através de formações e projetos. “Dentre os projetos propostos pela Divisão de leitura, destacamos o autor homenageado, que em 2019 aborda a vida e a obra de Ana Maria Machado. O incentivo à leitura acontece diariamente dentro das escolas de uma forma criativa, onde os dinamizadores permitem o acesso dos alunos aos livros literários, não só da autora homenageada, como também de outros renomados autores da literatura infanto-juvenil brasileira”, finalizou.

A dinamizadora de leitura da Escola Municipal Padre Ramon, Eliana Koch, trabalha na rede há 24 anos de uma maneira diferente. “Eu toco violão desde os meus 15 anos de idade e uso isso com os alunos para complementar meu trabalho. Transformo as obras em músicas, rimas, produção de texto, desenhos, concurso de redações, aplicando sempre o que aprendi nas formações. Os alunos amam e sempre participam. Eles percebem coisas nessas brincadeiras que podem se transformar em algo maior’, arrematou.

Aloma Carvalho