Baixada de despede de Mário Marques, que foi Vereador, Prefeito de Nova Iguaçu e Deputado estadual

maio 3, 2019 /

Centenas de pessoas participaram das homenagens póstumas hoje ao ex_vereador,ex_prefeito e ex_deputado estadual  Mário Marques,cujo corpo foi velado na Câmara de Vereadores e depois foi sepultado no cemitério municipal, ao lado do Paço. Mário,que faleceu ontem no hospital da Unimed, na Barra da Tijuca, vítima de câncer, deixou viúva a educadora Maria Luísa Guimarães, um casal de filhos e netos. Personaliades do  mundo político , jurídico e cultural de Nova Iguaçu e de outras cidades da Baixada se despediram de de Mario Marques com manifestações de carinho e admiração pelas redes sociais ao longo de todo o dia. Seus ex-colegas de vereança e amigos de longa data, como Jorge Gama, Altamir Gomes e Luiz Antonio Teixeira , estiveram na Câmara e no cemitério. Pela Câmara, no Centro, passaram ex-vereadores, ex-secretários municipais e ex-presidentes de empresas. O arquiteto Vicente Loureiro, o engenheiro Giovanni Guidone, o jurista Alcir Xavier, que trabalharam no governo Mário Marques, também participaram do sepultamento. A atual administração municipal de Nova Iguaçu se fez representar, na Câmara, pelo prefeito em exercício Carlos Ferreira, colega de Mário Marques na Câmara durante anos. Mário Marques tinha 79 anos.

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.