Ataque a escola deixa 10 mortos e 9 feridos em Suzano, São Paulo. Guilherme, um dos atiradores, postou fotos no Facebook minutos antes de iniciar o massacre

março 13, 2019 /

 

Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, e Luís Henriuque de Castro, 25 anos, são , segundo a Polícia, os dois atiradores que invadiram a Escola Estadual Raul Brasil , no Jardim Imperador, emSuzano , na Grande São Paulo, na manhã desta quarta-feira. Eles , que eram ex-alunos da escola, abriram fogo a esmo no horário do intervalo e acertaram dezenas de pessoas. Mataram 5 alunos, dois funcionários e um empresário , feriram 9 e se suicidaram em seguida. A dupla usou um arsenal com  revólveres, pistolas,arco, flecha e explosivos na ação.

Por volta das 9h, os atiradores entraram em uma concessionária de carros que fica na vizinhança da escola, a Jorginhos Veículos. Eles perguntaram pelo nome do dono do estabelecimento e, quando o homem se apresentou, deram três disparos. Na sequência, eles entraram no colégio.

Em uma transmissão ao vivo em uma rede social, uma estudante disse que muitos deles acreditaram que os tiros se tratavam de “bombinhas”.

Imagens divulgadas pelas redes sociais mostram que um dos atiradores usava um capuz com o desenho de uma caveira, vestia camiseta e calça pretas e luvas na mão direita. Ainda não se sabe a motivação do crime.

*as fotos acima são do aquivo pessoal dos atiradores  Guilherme e Luís Henrique

A polícia revelou que os atiradores eram ex-alunos da escola Raul Brasil, mas informou que a identidade deles não seria revelada enquanto duras

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.