Aluna da escola Capela São José, em Belford Roxo,  Caroline da Silva  larga na frente para a Olimpíada de Língua Portuguesa

agosto 16, 2019 /

A poesia da aluna do 5º ano da Escola Municipal Capela São José, em Belford Roxo, Caroline da Silva, de apenas 10 anos, foi a escolhida na unidade para competir na fase municipal, onde serão escolhidos os trabalhos para representar a cidade na etapa estadual da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa. A menina, que disputou com mais cinco alunos, explorou com muita imaginação e criatividade o meio onde vive e convive com familiares e amigos, através do tema “O lugar onde vivo”, em versos que chamaram a atenção dos jurados. A homenageada nesta edição é a escritora mineira Conceição Evaristo, autora de diversos livros como “Beco de memória”, que aborda diversos temas como fome, preconceito e miséria. A próxima etapa será a regional, onde serão escolhidos os melhores trabalhos para a fase nacional. Belford Roxo está com 28 escolas inscritas.

De acordo com a diretora da Capela São José, Leny Cerqueira, o processo de preparação das duas turmas de 5º ano estava sendo realizado há três meses. “Foram três poesias de cada turma, sendo somente uma escolhida para a etapa municipal. Das 28 escolas inscritas, duas poesias serão escolhidas para a etapa estadual. Escrita bem desenvolvida e a poesia mais completa com o tema são os critérios de escolha”, informou a diretora, que parabenizou o esforço e a participação no desenvolvimento das poesias. “Acreditamos no ensino de qualidade e excelência, por isso estamos participando dessa olimpíada. Lá na frente, os alunos lembrarão de momentos como esse que foram proporcionados em um espaço simples e humilde, mas que foi a base de tudo”, finalizou Leny.

Processo de criação

Para as professoras do 5º ano, Roberta Garcia e Urânia Santos, a competição foi muito importante para os alunos e professores. “Começamos a treinar com os alunos assim que a campanha foi lançada a leitura de livros. Fizemos uma biblioteca na sala, onde eles compartilhavam os livros que trouxeram de casa. Usamos também o acervo da escola. Além disso, fizemos muito exercício de escrita e de como se compõe uma poesia. Afastamos o medo dos alunos de não conseguirem escrever uma poesia e de expressarem seus sentimentos para o papel”, disseram.

O corpo de jurados foi formado pela professora da escola, Cláudia Márcia, pela jornalista Thaysa Maia e pelo professor de português, inglês e escritor, Titus Beltrão. Emocionada, a professora elogiou todas as poesias. “Os alunos colocaram todo os seus sentimentos no papel”, ressaltou. Thaysa parabenizou a todos os alunos pelo o empenho. “É importante que as crianças se interessem pela poesia e ainda mais pela escrita. Todos conseguiram colocar na poesia seus sentimentos e englobar muitas coisas em um só texto. É um privilégio para nós ouvirmos os alunos”, destacou. E por fim, Titus afirmou que não existe coisa melhor no mundo que escrever. “Você vai além, viaja na imaginação. Todos os participantes se saíram muito bem. E ainda percebi a alegria na voz de todos ao recitarem”, concluiu.

Caroline da Silva, emocionada ao conquistar o primeiro lugar na Capela São José, agradeceu a sua professora Roberta Garcia e recitou seu poema novamente. “Confesso que foi bem difícil, escrevi mais de uma vez a poesia até ficar do jeito que eu queria. Estou me sentindo muito bem e animada para a próxima etapa”, disse a menina.

 

fotos de Rafael Barreto/PMBR/Divulgação

Gêneros

Os gêneros ficaram definido da seguinte forma: poema (5º ano do ensino fundamental); memórias literárias (6º e 7º anos do ensino fundamental); crônicas (8º e 9º anos do ensino fundamental); documentário (1º e 2º anos do ensino médio) e artigo de opinião (3º ano do ensino médio).

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.