Alerj apura se cortes na Educação afetará economia do Rio

maio 25, 2019 /

 

 

A Comissão de Economia, Indústria e Comércio, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), vai apurar o impacto econômico das universidades e institutos federais no estado e os efeitos do contingenciamento anunciado pelo Governo Federal, há dois meses. Presidida pelo deputado Renan Ferreirinha (PSB), a comissão realizará nesta segunda-feira (27/05) a primeira audiência pública da Jornada do Corte Federal, para debater os efeitos do contingenciamento a curto, médio e longo prazo. O encontro será às 9h30, no auditório Senador Nelson Carneiro, prédio anexo ao Palácio Tiradentes.
 
Um principais objetivos da jornada é evitar que a medida do governo afete a economia das regiões onde estão localizadas as unidades federais de ensino. Segundo o presidente da comissão, o exemplo mais temido é o caso da Gama Filho, que, em 2014, encerrou as atividades em Piedade, Zona Norte do Rio. Meses depois, 18 restaurantes do entorno, além de outros comércios, fecharam as portas.
 
“Nossa preocupação é com a economia do Estado do Rio, que ainda está em crise. A taxa de desemprego no Rio era de 6,7%, em 2013, e passou para 15%, em 2018. Ela mais do que dobrou em cinco anos. Entre os jovens de 18 anos a 24 anos, a taxa chega a 33%. Precisamos, portanto, encontrar meios de fazer o Rio se desenvolver”, explicou Ferreirinha, salientando que o objetivo da Jornada do Corte Federal é prever os riscos ao Estado do Rio e sugerir soluções aos governos Federal e Estadual.
 
Um levantamento preliminar da Comissão de Economia, Indústria e Comércio da Alerj mostra que cerca de 60 unidades federais de ensino no estado poderão ser afetadas pelo contingenciamento de verbas. Dessas, 27 (44% do total) ficam no interior do estado.
 
A primeira audiência, nesta segunda-feira, busca mensurar os riscos que o contingenciamento oferecerá à gestão dos campi e o desemprego que será causado. Os funcionários terceirizados serão os principais atingidos, e as dispensas afetarão os serviços de segurança, limpeza, manutenção, entre outros.
 
Outras audiências da Jornada

A segunda audiência, dia 6 de junho, às 9h30, na Universidade Federal Fluminense (UFF), Campus Gragoatá, em Niterói, visa calcular o possível impacto econômico no entorno dos campi, diante da iminente diminuição do número de pessoas circulando nas unidades.

A terceira e última audiência da Jornada, dia 13 de junho, às 9h30, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Campus Praia Vermelha, na Urca, pretende calcular o efeito do contingenciamento a longo prazo. Para o presidente da Comissão de Economia da Alerj, se os cortes indiretamente afetarem o andamento das unidades, é possível que as aulas sejam atingidas. “Qual será o efeito disso no mercado de trabalho e na economia do estado?”, questiona Ferreirinha.

CPI DO RIOPREVIDÊNCIA RECEBE EX-PRESIDENTE DO FUNDO QUE AVALIZOU EMPRÉSTIMOS COM EMPRESAS ESTRANGEIRAS

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as condições atuariais do Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro – Rioprevidência vai ouvir, nesta segunda-feira (27/05), o ex-presidente do Fundo Gustavo Barbosa. A reunião será às 9h30 na sala 311 do Palácio Tiradentes.

O presidente da CPI, Flávio Serafini (PSOL), vai questionar Barbosa sobre a chamada “operação Delaware”, que empregou recursos do fundo de pensão dos servidores em empresas offshore e, segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), teria provocado um déficit de R$ 10,5 bilhões. “Vamos receber o gestor do Rioprevidência para que a gente consiga buscar uma retomada de parâmetros legais que deem segurança econômica e financeira para o Fundo”, declarou o deputado.

COMISSÃO DE ORÇAMENTO DA ALERJ DEBATE COM REITOR SITUAÇÃO DA UERJ

A Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vai discutir, nesta segunda-feira (27/05), a situação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). O Reitor da instituição, professor Ruy Garcia Marques, confirmou presença na audiência. A reunião será às 14h, na sala 316 do Palácio Tiradentes.

O presidente da comissão, deputado Rodrigo Amorim (PSL), lembrou que foi protocolado no início do mês um requerimento para que o reitor se posicionasse em relação à manifestação dos estudantes realizada no dia 30 de abril. “O requerimento está tramitando na Casa. O reitor ainda terá o prazo de 30 dias para responder às nossas dúvidas, mas nessa reunião já queremos adiantar importantes questões”, explicou o parlamentar.

CPI DA CRISE FISCAL VAI OUVIR EX-SECRETÁRIOS DE CABRAL, PEZÃO E DORNELLES SOBRE O REGIME DE RECUPERAÇÃO FISCAL

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) que investiga a crise fiscal fluminense vai ouvir nesta segunda-feira (27/05) o ex-secretário de Estado de Fazenda Gustavo Barbosa, o ex-secretário da Casa Civil Christino Áureo e o ex-procurador geral do Estado Leonardo Espíndola. Os três foram convidados para explicar os termos do Regime de Recuperação Fiscal (RRF) assinado há dois anos e com vencimento previsto para 2020. O encontro será às 14h, na sala 311 do Palácio Tiradentes.

Segundo o presidente da CPI, deputado Luiz Paulo (PSDB), entre as principais preocupações a serem levantadas está a obrigação do estado de assumir uma dívida, que ainda estava em fase de discussão judicial, para aderir ao RRF. “Ouviremos os ex-secretários que foram os mediadores do acordo que instaurou o Regime de Recuperação Fiscal. Nós vamos indagar, entre outros pontos, o porquê de o Executivo ter aceitado encerrar sete processos que questionavam na Justiça o pagamento do serviço da dívida. A decisão tornou o estado inadimplente e aumentou a dívida pública em R$ 13 bilhões”, explicou o parlamentar.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.