Alerj aprova projeto de lei que garante investimentos para a maternidade de Queimados

julho 2, 2019 /

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) aprovou nesta terça-feira (2) projeto de lei de autoria do deputado Max Lemos (MDB), que autoriza o Governo do Estado a firmar convênio com o município de Queimados para abertura e manutenção da maternidade do município, cuja obra se encontra em fase final. A proposta foi aprovada por unanimidade e visa garantir recursos e equipamentos para a operação da unidade de saúde que tem previsão de entrega para os próximos meses.

No mês passado, o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, realizou uma vistoria técnica nas obras de reforma e ampliação da unidade. A maternidade irá funcionar no antigo prédio da Casa de Saúde Bom Pastor, que foi desapropriada pela prefeitura local, após ser fechada há pouco mais de quatro anos pelos os donos, que não conseguiram mais arcar com os custos da tabela SUS. Desde então, não nasce mais nenhuma criança no município.

Ao todo, a maternidade terá 42 leitos de internação, dois centros cirúrgicos – um para parto, outro para cirurgias eletivas –, diversas enfermarias e atenderá todas as normas de acessibilidade, como por exemplo: rampa de acesso e elevador nos três pavimentos. A capacidade total será de 500 partos por mês. A unidade também fará cirurgias eletivas como remoção de miomas, histerectomia (retirada do útero) e laqueadura com planejamento familiar, além de oferecer todos os componentes da Rede Cegonha, como pré-natal, parto e nascimento, cartório para registro de nascimento e laboratório para exames de rotina.

Aloma Carvalho