Afastado da Presidência da Câmara de Queimados, Milton Campos reage: ” Sentaram na minha cadeira no peito e na raça”.

agosto 8, 2019 /

O presidente afastado da Câmara de Vereadores de Queimados, Milton  Campos, do MDB, está, neste momento, a caminho do escritório de seu advogado para montar a argumentação do pedido de liminar judicial para retomar o comando da cadeira mais importante do parlamento de sua cidade. Ele informou ao Nova Iguassu Online, por telefone, que o  seu recurso será julgado entre hoje e amanhã pela Justiça. ” Fui afastado no peito e na raça”, resumiu, ao manifestar a convicção de que seus adversários praticaram um ato ilegal ao abrirem a Câmara às 7 horas para dar posse ao vereador Antônio Chrispe (PP) “ao arrepio da lei”.

 

Suspeita de Fraude em concurso público de Queimados
 O afastamento de Milton Campos, que está no quinto mandato consecutivo, se deu após investigação de fraude em concurso público realizado em 2016, violação dos princípios da administração pública causando lesão ao patrimônio público, além de se mostrar ocioso e ineficiente na função de presidente do legislativo.
A comissão de inquérito parlamentar (CPI) diz que o procurador Cassius Valério Teixeira da Silveira, forjou o diploma de mestrado e assim obteve vantagens na prova de títulos. Segundo o vereador Adriano Moriê (PRP), outro fato agravante que pesa contra o ex-presidente é o fato de ter concedido 100% de gratificação mensal ao procurador durante o período de estágio probatório, elevando o salário do procurador de R$8.736,25 para R$18.747,91. “Mesmo que o procurador já tivesse concluído o período probatório o benefício não poderia passar de 30%, nunca de 100% como ocorreru.” Disse Moriê.
Segundo o vereador Júlio Cesar Resende (PSDB), a conduta do ex-presidente é imoral e também constitui improbidade administrativa. “O prejuízo aos cofres públicos é da ordem de R$300.000,00 (trezentos mil reais).” Afirmou Júlio. Já o vereador Antônio Almeida (PSDB), disse que isso é apenas o começo. “Vamos analisar se outros aumentos também aconteceram de forma abusiva”, afirmou Antônio Almeida.

Delegacia

Impedido de retornar ao cargo de presidente pelos vereadores, Milton Campos abriu um boletim de ocorrências na 55 ª DP de Queimados, ação também seguida pelo presidente interino Antônio Chrispe de Oliveira que registrou que o afastamento do então presidente se deu de forma legal e foi votado pela maioria. “O afastamento se deve devido a proximidade do ex-presidente com o procurador e já existem indícios de que eles teriam ajustado suas condutas”, registrou Antônio Chrispe.

Participaram também da sessão realizada na terça (6) os vereadores Alcinei Duarte (PTB), Getúlio de Moura (PP), Mauricio Baptista Ferreira (PR), Nilton Moreira Cavalcante (MDB), Ubirajara Gomes da Cruz (PCdoB), Wilson Esperidião Pimenta (MDB e Fátima Sanches (MDB).

 

 

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.