Advogado diz que Gustavo Henrique, suspeito de invasão de celular de Moro, é inocente

julho 24, 2019 /

O advogado Ariovaldo Moreira, que representa Gustavo Henrique Elias Santos, um dos presos suspeitos de invadir o celular do então juiz federal Sergio Moro e do procurador Deltan Dallagnol, chefe da Operação Lava Jato, disse a VEJA que seu cliente está preso na Superintendência da Polícia Federal em Brasília, junto com sua esposa, Suellen Priscila de Oliveira, mas que eles não foram ouvido pelas autoridades.

A operação da Polícia Federal, deflagrada em sigilo nesta terça-feira, 23, prendeu quatro suspeitos. Em Araraquara, policiais cumpriram mandados de busca e apreensão na residência da mãe de Gustavo, Marta Elias Santos. Avisado pela família de seu cliente sobre a força-tarefa, o advogado enviou um e-mail para a Polícia Federal para saber “o paradeiro” do casal, preso na capital paulista, e para exigir que eles não fossem ouvidos sem a sua presença.

“Tomei essa atitude porque estava, a todo custo, querendo saber onde ele estava. Fiquei sabendo que ele estava em São Paulo, mas sendo transferido para Brasília”, disse a VEJA. Segundo Moreira, a Polícia Federal, em um primeiro momento, o negou a informação sobre a localização de Gustavo e Suellen, sob a justificativa de que não poderiam confirmar se ele, de fato, representava os suspeitos. “Depois de muita insistência, me passaram um contato, este e-mail, para o qual escrevi e afirmo que vou para Brasília. Também me disseram que ele a esposa estão lá e que aguardarão a minha chegada para ouvi-lo”, explicou.

Ariovaldo Moreira disse que conversou com Gustavo por volta das 21h30. Ele disse a VEJA que o DJ estava “inseguro” e que não deu detalhes sobre as circunstâncias da prisão por estar acompanhado de perto por um policial federal. “O que sei é que entraram na casa dele, mas o Gustavo não soube me dizer o que levaram, e se levaram algo, de lá”, afirmou.

Paulo Cézar

PAULO CEZAR PEREIRA, também chamado de PC ou Paulinho da Baixada, aprendeu jornalismo nas redações de alguns principais veículos – rádios,jornais e revistas. Conheceu, como Repórter Especial do GLOBO, praticamente todos os estados brasileiros, as duas antigas Alemanhas antes da reunificação, Suiça, Austria, Portugal, França, Itália, Bélgica, Senegal, Venezuela, Panamá, Colômbia e a Costa Rica. É casado com Ana Maria e tem três filhas que já lhe deram cinco netos. Tem três paixões: a família, o jornalismo e o Flamengo. No passado, assessorou um governador, um senador, dois prefeitos e vários deputados. Comandou a área de Comunicação de Nova Iguaçu num total de 12 anos. Já produziu três livros : um para a Coleção Tiradentes, outro contando a evolução de Nova Iguaçu quando a cidade completou 170 anos, e o do jubileu de ouro da Diocese de Nova Iguaçu.