Abraji , OAB e ABI repudiam ataque público de Bolsonaro à imprensa

março 11, 2019 /

Após o Presidente Jair Bolsonaro atacar mais uma vez a imprensa através das redes sociais, a A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) emitiu uma nota criticando as ações de Bolsonaro.

No último domingo (10), Jair usou o twitter para expor a repórter Constança Rezende, do Estadão. Além disso, seu pai, Chico Otávio, também foi alvo da ira do governante.

Em sua publicação, Bolsonaro replica uma nota do site ‘Terça Livre’ que atribuiu à jornalista Constança Resende a intenção de “arruinar Flávio Bolsonaro e o governo”, em uma conversa supostamente vazada com um jornalista francês.

Confira a nota oficial da Abraji:

“Na noite de domingo, o presidente Jair Bolsonaro fez um novo ataque público à imprensa, desta vez valendo-se de informações falsas. Isso mostra não apenas descompromisso com a veracidade dos fatos, o que em si já seria grave, mas também o uso de sua posição de poder para tentar intimidar veículos de mídia e jornalistas, uma atitude incompatível com seu discurso de defesa da liberdade de expressão. Quando um governante mobiliza parte significativa da população para agredir jornalistas e veículos, abala um dos pilares da democracia, a existência de uma imprensa livre e crítica.

A onda de ataques no domingo começou antes da manifestação do presidente. Grupos que apoiam Bolsonaro difundiram e amplificaram nas redes sociais declarações distorcidas da repórter Constança Rezende, de O Estado de S.Paulo, para alimentar a narrativa governista de que a imprensa mente quando se refere às investigações sobre as movimentações financeiras atípicas de Fabrício Queiroz, ex-motorista do senador Flávio Bolsonaro. Como é comum nesse tipo de ataque, a família de Constança também virou alvo. O grave nesse episódio é que o próprio presidente instigou esse comportamento, ao citar como indício de suposta conspiração que Constança é filha de um jornalista de O Globo.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se unem neste momento no repúdio a qualquer tentativa de intimidação de jornalistas. Profissionais atacados por fazer seu trabalho terão sempre nosso apoio”.

 

ABI: AMEAÇAS À REPÓRTER CONSTANÇA REZENDE É UMA GRAVE OFENSA AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL

 

Eis a íntegra da Nota Oficial da  Associação Brasileira de Impreensa (ABI), assinada pelo presidente da entidade, jornalista Domingos Meirelles:

 Associação Brasileira de Imprensa repele com indignação as ameaças à repórter Constança Rezende, de O Estado de S. Paulo, por considerá-las grave ofensa ao livre exercício profissional, à liberdade de imprensa e à própria Democracia. Acoitados pelo anonimato das redes sociais, simpatizantes do Presidente da República produziram, neste final de semana, um enxoval de insultos e intimidações contra a jornalista. Os ataques foram deflagrados após divulgação de uma afirmação a ela falsamente atribuída por um site que apoia o Governo. É inaceitável que se tenha também divulgado a foto da repórter pela internet com a intenção de constrangê-la e silenciá-la pelo medo. O episódio estimulou o Chefe da Nação a usar novamente o Twitter. Sua Excelência acusou a repórter de querer arruinar a vida politica de seu filho Flávio e defender seu impeachment como Presidente da República. Excedeu-se ainda mais Sua Excelência ao nominar o pai da jornalista, prestigiado e veterano repórter de O Globo, como se os dois estivessem mancomunados em perversa conspirata contra a família Bolsonaro. A ABI volta a lembrar ao Supremo Mandatário que a liturgia do cargo que ocupa exige equilíbrio, serenidade, linguagem moderada e altivez. Ao contrário do que Bolsonaro supõe governos não são derrubados “com chantagens, vazamentos e desinformações”, como enfatizou no Twitter. A história ensina que a erosão do poder começa sempre por dentro, quando desidrata as expectativas daqueles que o fizeram depositário das suas melhores esperanças.

Aloma Carvalho